Correio do Povo | Notícias | Jurandyr Júnior e Caroline Jepkemei conquistam a Maratona de Porto Alegre

Porto Alegre

7ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de Junho de 2018

  • 10/06/2018
  • 13:56
  • Atualização: 18:06

Jurandyr Júnior e Caroline Jepkemei conquistam a Maratona de Porto Alegre

Chuva não afastou os 10,2 mil inscritos na 35ª edição da prova internacional da Capital gaúcha

Chuva não afastou os mais de 10 mil participantes da Maratona de Porto Alegre | Foto: Mauro Schaefer

Chuva não afastou os mais de 10 mil participantes da Maratona de Porto Alegre | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Álvaro Grohmann

Nem a chuva espantou os cerca de 10,2 mil inscritos na 35ª Maratona Internacional de Porto Alegre ocorrida na manhã deste domingo. Do total de participantes, em torno de 5 mil estavam na prova principal masculina. Corredores de vários estados e países estiveram presentes, com destaque para mais de 1,5 mil paulistas e em torno de 200 uruguaios. O evento deste ano teve como padrinho o maratonista brasileiro Ronaldo da Costa, campeão na Maratona de Berlim de 1998, quando consagrou-se recordista sul-americano.

As provas realizadas foram Cadeirante e Especial; Maratona Feminina e Maratona Masculina (ambas com 42.195 km); Meia Maratona de Porto Alegre (21 km); e Rústica (7,5 km). A saída e chegada ficava junto ao Barra Shopping Sul, na avenida Diário de Notícias. A organização do evento foi do Clube dos Corredores de Porto Alegre (Corpa).

“A maratona tem o espírito olímpico. É a prova mais reconhecida. É uma prova diferenciada. Nos dias atuais as pessoas entendendo o benefício que a corrida traz. Todo esse movimento e mística que a maratona tem é que faz ter mais participantes”, afirmou o diretor da maratona e presidente do Corpa, Paulo Silva, referindo-se aos 10,2 mil inscritos agora em 2018. “Para o ano que vem, meu objetivo é abrir 15 mil vagas, mas teria de conseguiu outra solução para o local de largada”, justificou. 

Sobre a chuva que atingiu a cidade, ele sabia que os atletas, sejam profissionais ou amadores, não desistiriam. “Para o corredor, a prova é uma religião”, lembrou. Em relação ao desempenho em uma maratona, Paulo Silva sempre tem uma dica aos participantes para completarem todo o percurso. “É a continuidade e ritmo igual, com preferência que tenha uma sobra para o final”, recomendou. “Para 99% das pessoas é participar em busca da saúde e sentir o benefício da corrida”, concluiu.

Na Maratona Masculina, os primeiros cinco finalistas foram Jurandyr Couto Junior; Alisson Rocha Peres; Marcos Alexandre Elias, Eberth da Silva Silvério e Luis Felipe Leite Barboza. Já na Maratona Feminina ficaram por ordem de chegada Caroline Jepkemei Kimosop; Joziane da Silva Cardozo; Zenaide Vieira; Janete Tedesco e Antônia Keyla da Silva Barros.

Todos os cerca de 10,2 mil corredores, após cruzarem a linha de chegada, tinham à disposição água mineral, bebidas energéticas, bergamotas, maçãs, bananas e diversos tipos de bolachas para recuperarem-se do esforço físico. Ao longo do trajeto da corrida 140 mil potes de água mineral e 46 mil sachês de isotônico foram oferecidos aos atletas.

A 35ª Maratona Internacional de Porto Alegre contou o patrocínio da Unimed que colocou ainda à disposição 21 profissionais especializados em emergências, entre médicos e pessoal de enfermagem, além de cinco ambulâncias e duas motos, sendo montado um espaço próprio no local inclusive com coleta de agasalhos e apresentação do noivo aplicativo Viver Bem.

O evento serviu também para a divulgação da campanha contra o trabalho infantil promovida pelo Ministério Público do Trabalho. Kits da iniciativa foram distribuídos e as camisetas usadas pelos atletas ostentavam o símbolo da ação de combate à exploração do trabalho infantil. A EPTC prestou apoio em todo percurso com sinalização e desvio de trânsito. No estacionamento do Barra Shopping Sul foi montada uma feira ocupando 1,2 mil metros quadrados, com 19 expositores.