Correio do Povo | Notícias | Dunga lamenta vacilos nos contra-ataques e diz que Brasil poderia ter vencido

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Setembro de 2018

  • 08/10/2015
  • 23:30
  • Atualização: 23:54

Dunga lamenta vacilos nos contra-ataques e diz que Brasil poderia ter vencido

Próximo jogo da Seleção é contra a Venezuela, na Arena Castelão, na próxima terça-feira

Próximo jogo da Seleção é contra a Venezuela, na Arena Castelão, na próxima terça-feira | Foto: Claudio Reyes / AFP / CP

Próximo jogo da Seleção é contra a Venezuela, na Arena Castelão, na próxima terça-feira | Foto: Claudio Reyes / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

Para Dunga, o jogo contra o Chile foi "parelho" e o Brasil poderia ter saído com a vitória se tivesse aproveitado melhor os contra-ataques. Na opinião do treinador, os jogadores não souberam fazer as escolhas certas na hora de chutar ou passar a bola na derrota por 2 a 0, nesta quinta-feira, no estádio Nacional, em Santiago, pela estreia nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

"A partida estava muito igual, principalmente no primeiro tempo, quando controlamos bem a bola. No segundo tempo, tivemos vários contra-ataques, mas na última passagem não tomamos a decisão correta. Sofremos um gol numa jogada que sabíamos que era uma das características do Chile, na primeira trave. Mesmo assim, no final ainda tivemos três chances de gol", disse Dunga.

O treinador evitou falar sobre a ausência de Neymar e a falta de jogadores na seleção para chamar a responsabilidade e tentar decidir o jogo e buscar mais jogadas individuais. "Willian, Oscar, Douglas Costa tomaram a decisão. Todos falam que não é importante o resultado, mas é claro que é importante. Tivemos cinco contragolpes que seriam fatais se a gente tivesse tomado a decisão certa. Aí não estariam falando que estava faltando esse ou aquele jogador. É claro que todo grande jogador faz falta", afirmou.

Dunga também não quis antecipar possíveis mudanças que fará na equipe para o jogo de terça-feira contra a Venezuela, na Arena Castelão, em Fortaleza. "Até o gol do Chile tivemos quatro oportunidades. Assim é o futebol. Não é porque perdemos que temos de mudar. Temos que melhorar, assim como o Chile também".