Correio do Povo | Notícias | "Santos tem de melhorar muito profissionalmente", diz Cuca após eliminação

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

  • 29/08/2018
  • 07:05
  • Atualização: 07:14

"Santos tem de melhorar muito profissionalmente", diz Cuca após eliminação

Treinador não acredita na reversão da punição determinada pela Conmebol

Treinador não acredita na reversão da punição determinada pela Conmebol  | Foto: Nelson Almeida / AFP / CP

Treinador não acredita na reversão da punição determinada pela Conmebol | Foto: Nelson Almeida / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

O técnico Cuca não demonstrou nenhum otimismo em conseguir reverter a decisão da Conmebol de punir o clube pela escalação irregular do meia Carlos Sánchez. Para o comandante, a diretoria precisa repensar seus atos, após a eliminação da equipe nas oitavas de final da Copa Libertadores.

"Pode até amanhã me mandarem embora. Mas o Santos tem de melhorar muito profissionalmente e internamente. Isso que ocorreu é um erro muito grande. É o bê-a-bá de situações que não podem ocorrer", disse o técnico, depois do empate sem gols com o Independiente, na noite desta terça-feira, no Pacaembu.

O treinador, inclusive, afirmou que essa situação toda gerou ainda mais tensão para a partida. "Isso resulta em tudo o que aconteceu hoje (nesta terça). O torcedor já vem louco da vida. Eu quero poder ajudar o Santos com a experiência que tenho vivida em outros clubes e mostrar um caminho. Quero o bem do Santos, e precisamos melhorar muito", frisou.

Poucas horas antes da partida, a Conmebol decidiu punir o clube e mudou o resultado de 0 a 0 do confronto de ida com o Independiente, que terminou 0 a 0, em 3 a 0 para os argentinos. Pouco depois, liberou Carlos Sánchez para atuar, o que causou mais indignação dos santistas, que apontaram uma incoerência da entidade.

Para Cuca, esse imbróglio atrapalhou bastante a equipe e agora o Santos tentará reverter a decisão em outras instâncias, mas o comandante alvinegro não acredita em mudanças. "Não tenho esperança nenhuma. Agora vai vir outro jogo, esse passou, não tem mais. Se ficar 0 a 0, tem de marcar um outro jogo para bater pênalti. E o prejuízo aumentou porque o Santos vai ser punido mais adiante", confessou.