Correio do Povo | Notícias | Estreia de Grêmio e Cruzeiro no Brasileirão tem ares de rivalidade

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Julho de 2018

  • 13/04/2018
  • 08:46
  • Atualização: 08:51

Estreia de Grêmio e Cruzeiro no Brasileirão tem ares de rivalidade

Equipes já se encontraram duas vezes na Copa do Brasil, em 2016 e 2017

Estreia de Grêmio e Cruzeiro no Brasileirão tem ares de rivalidade  | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Estreia de Grêmio e Cruzeiro no Brasileirão tem ares de rivalidade | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Rafael Peruzzo

Dois favoritos, duas equipes que conquistaram títulos importantes no ano passado e em 2018 foram campeãs em seus estados. Grêmio e Cruzeiro vão duelar logo na estreia de ambos no Campeonato Brasileiro. O confronto ganhou ares de rivalidade por conta dos enfrentamentos pela Copa do Brasil de 2016 e 2017. Cada um venceu uma. Houve provocações envolvendo jogadores como Luan e Thiago Neves. Ou seja, há muitos ingredientes para o jogo de amanhã no Mineirão ser “quente” logo na primeira rodada.

"O Cruzeiro é uma equipe muito forte, com muita qualidade. O Renato conhece bem o time deles, vamos ver o que ele vai nos passar", disse o meia-atacante Alisson, contratado junto ao time mineiro no início da temporada. Ele virou uma espécie de 12º jogador de Renato Portaluppi, entra em praticamente todas as partidas e costuma manter o nível de atuação do time. “Fico feliz pelas oportunidades que estou recebendo, vou continuar ajudando e correndo com meus companheiros”.

Amanhã, Alisson reencontrará o clube que o formou pela primeira vez. “Estou bem ansioso para enfrentar o Cruzeiro, espero marcar um gol lá e voltar para casa com a vitória”, acrescentou. O Grêmio deverá atuar com todos os seus titulares. Segundo o preparador físico Rogério Dias, o grupo está todo à disposição de Renato Portaluppi.

“Nós vamos fazer avaliações jogo a jogo. A partir de agora teremos a questão do pouco tempo entre uma partida e outra, há o desgaste muscular, emocional, isso acaba sobrecarregando alguns atletas. Nosso protocolo vem dando certo nos últimos anos”, destacou Dias.