Correio do Povo | Notícias | Maicon revela pedido de D'Alessandro para Grêmio parar com provocações após vitória em Gre-Nal

Porto Alegre

14ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 11/09/2018
  • 17:03
  • Atualização: 17:34

Maicon revela pedido de D'Alessandro para Grêmio parar com provocações após vitória em Gre-Nal

Volante ainda respondeu à provocação de Dourado

Maicon fez fortes declarações sobre o Gre-Nal | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Maicon fez fortes declarações sobre o Gre-Nal | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Gre-Nal 417 segue rendendo assunto quase 48 horas após o apito final do árbitro Péricles Cortez. Nesta terça-feira, o volante Maicon fez questão de ir para a entrevista na reapresentação do elenco do Grêmio e revelou o que Renato Portaluppi tinha deixado no ar ainda no Beira-Rio. O capitão gremista disse que depois da vitória tricolor na fase de classificação do Gauchão, D'Alessandro, Marcelo Lomba e o centroavante Roger chamarem ele e outros jogadores gremistas pedindo para que parassem com as provocações aos colorados.

"No dia do Gre-Nal em que nós ganhamos de 2 a 1 pelo Campeonato Gaúcho diziam que iam ganhar e rebaixar a gente no Gauchão. Nós fomos lá e ganhamos de 2 a 1. Logo que tínhamos feito dois gols, o D'Alessandro disse que queria falar comigo. Eu disse: 'joga e deu'. Depois do jogo foi definido que teríamos mais dois Gre-Nais e o D'Alessandro, o Roger e o Marcelo Lomba foram pedir para a gente parar com as provocações, com um 'minuto de silêncio', 'sasha 'c***' porque alguns nem estavam mais ali", contou Maicon, que disse que o pedido foi negado porque D'Alessandro havia provocado muito o Grêmio após conquistas do Inter.

"Ele esqueceu que foi peça principal e sempre provocou o Grêmio. Eu disse para os meus companheiros que ele tinha feito esse pedido e a resposta foi que não teria arrego, nós iriamos ganhar e iríamos zoar, como eles iriam fazer quando ganhassem", continuou.

A irritação de Maicon no domingo, contou o jogador, ocorreu após uma frase dita por Leandro Damião na ida para o vestiário do Inter depois da vitória no clássico. "Quando eu estava na porta, o Damião falou que tinha que respeitar, eu falei que não era para vir pedir arrego depois. O que aconteceu foi isso. Em nenhum momento a gente expôs isso antes. Eu posso tomar 10 porradas em 10 clássicos, ser zoado e jamais vou bater lá, como homem e pelo respeito ao Grêmio. Jamais vou bater na porta e pedir arrego", declarou.

Maicon negou ainda que tenha havido um pedido do Inter ou que o Grêmio tenha 'tirado o pé' em alguns dos Gre-Nais do Gauchão. "Nunca você vai tirar o pé se tiver vencendo por três, por quatro, por cinco. O maior respeito ao adversário é seguir fazendo gols. Tem gente falando que tiramos o pé ou outra coisa. Não teve nada disso. O que teve foi o pedido dele para parar com um minuto de silêncio e 'Sasha c***'. E nós decidimos que não iríamos parar'", completou.

Resposta dura a Dourado

Maicon comentou ainda a declaração de Rodrigo Dourado, que falou que não fugiu do Gre-Nal ao comentar a ausência do capitão do Grêmio no clássico. Maicon mostrou bastante irritação com o camisa 13 colorado e lembrou Gre-Nais vencidos pelo Tricolor.

"Quem? Quem? Não sei quem é Dourado. Quem é Dourado? Ele ganhou um jogo meu. Ele falou que eu fugi do jogo. Eu joguei oito clássicos aqui, ganhei três, empatei quatro e perdi um. Onde ele estava no 5 a 0? Eu estava dentro da Arena, 5 a 0 com pênalti perdido e baile. Onde ele estava no 2 a 1 no Beira-Rio? Onde ele estava no 3 a 0? Eu estava em campo. Como vou correr? Eu joguei. Ele disse que tomou duas injeções. Eu tomo mais injeções que água para jogar. Não corri, nunca vou correr. Tenho mais três anos aqui, muitos clássicos e vamos ver quem vai se sair melhor. Eu ganhei Sul-Americana, Gauchão, Copa do Brasil, Libertadores, Recopa. O que ele ganhou? Dourado ganhou o que para me falar?", continuou Maicon, que encerrou chamando Dourado de "pé duro". "Manda os fisioterapeutas lá calibrar o pé duro dele lá. 'Muito fraquinho'", encerrou.