Correio do Povo | Notícias | Inter vence o Gre-Nal e reassume liderança do Campeonato Brasileiro

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Setembro de 2018

  • 09/09/2018
  • 17:57
  • Atualização: 07:35

Inter vence o Gre-Nal e reassume liderança do Campeonato Brasileiro

Edenilson marcou o gol da vitória colorada aos 14 do segundo tempo

Inter venceu o Gre-Nal por 1 a 0 com gol de Edenilson | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

Inter venceu o Gre-Nal por 1 a 0 com gol de Edenilson | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Cristiano Munari

O Inter levou a melhor no Gre-Nal 417 na tarde deste domingo no Beira-Rio, venceu por 1 a 0 e retomou a liderança do Campeonato Brasileiro. O gol da vitória foi marcado por Edenilson aos 14 minutos do segundo tempo após muito equilíbrio na primeira etapa.

Com a vitória, o Inter vai aos mesmos 49 pontos do São Paulo, mas leva vantagem no saldo de gols. O próximo compromisso colorado é na segunda-feira, dia 17, diante da Chapecoense em Chapecó. Derrotado no clássico, o Grêmio para em 41 pontos e fica a oito do líder. O Tricolor recebe o Paraná no sábado, 16h, na Arena na próxima rodada.

Times arriscam pouco no primeiro tempo

Inter e Grêmio chegaram ao Gre-Nal com as duas melhores defesas do Campeonato Brasileiros. Os dois times também são os que mais terminaram jogos sem sofrer gol na competição - 15 vezes o Tricolor e 14 o Colorado até este domingo. Os números indicavam um clássico de poucos gols no Beira-Rio. E a postura dos dois times no primeiro tempo contribuiu ainda mais para isso.

O Grêmio entrou no Gre-Nal com quatro desfalques. Além de Everton e Kannemann nas seleções de Brasil e Argentina, Renato Portaluppi também perdeu Maicon e Jael por lesão. No Inter, Odair teve apenas um problema, Iago, suspenso, que deu lugar a Uendel. Quase com força máxima e dentro de casa era esperado que o Colorado tivesse uma postura de imposição no jogo, mas não foi o que ocorreu.

O primeiro tempo teve os dois times arriscando pouco. O Grêmio foi fiel ao seu estilo de valorizar a posse de bola sempre que possível, mas fazendo ela chegar pouco a André. As transições do Inter não tiveram espaço diante de um Tricolor precavido e o time de Odair reviveu antigo problema de quando é colocado na condição de ter de propor o jogo. Assim, a primeira etapa foi de poucas emoções com os dois goleiros trabalhando apenas em intervenções.

O equilíbrio foi o tom dos primeiros 45 minutos e se mostrou nos números. O Inter teve apenas duas finalizações na primeira etapa. Em jogadas pelo alto, Edenilson e Moledo cabecearam longe do gol de Grohe. O Grêmio finalizou três vezes, todas de fora da área, mas os chutes de André, Alisson e Ramiro se perderam pela linha de fundo. Na posse também houve equilíbrio com uma pequena vantagem tricolor, 52% e a 48%. O 0 a 0 foi um resultado justo pelo que os dois times fizeram no primeiro tempo.

Amarelos na volta do intervalo

Antes da bola rolar para o começo do segundo tempo, o árbitro Péricles Cortez tomou uma decisão inusitada. Ele aplicou cartões amarelos para Ramiro, Victor Cuesta e Rossi por terem trocado empurrões logo após o apito final do primeiro tempo. Com os amarelos dados, a bola voltou a rolar no Beira-Rio para uma segunda etapa completamente diferente da primeira.

Gol e tentativa de reação

Sem mexer em nomes, Odair Hellmann fez mudanças de posicionamento do Inter. Jonathan Alvez, que saiu bastante da área no primeiro tempo, voltou jogando entre os zagueiros do Grêmio enquanto Nico López e Pottker inverteram seus posicionamentos. Nico passou a jogar em sua posição natural, pelo lado direito, e em uma de suas movimentações habituais, do lado para dentro, teve início a jogada do gol do Inter aos 14 minutos.

Após duas tentativas de enfiadas pelo meio, a bola chegou a Uendel no lado esquerdo. O camisa 6 fez um cruzamento que pareceu com a mão e encontrou Edenilson completamente livre no meio da área. O volante cabeceou no canto, sem chances para Grohe, e correu para comemorar. O Inter abria o placar no Beira-Rio: 1 a 0.

Em desvantagem no clássico, o Grêmio se lançou ao ataque e teve logo duas grandes chances. Na primeira, por conta de um erro de Uendel. Em cruzamento de Alisson, o lateral colorado desviou mal, a bola bateu em André e tinha o caminho do gol até Marcelo Lomba apareceu para fazer a defesa. No lance seguinte, um erro de marcação da defesa vermelha permitiu que Geromel aparecesse sozinho na área. O capitão gremista soltou a bomba e novamente Lomba defendeu. Dessa vez foi uma grande defesa do goleiro colorado.

Em seguida começaram as mudanças. Renato mexeu primeiro com o garoto Pepê no lugar de Thaciano transformando Ramiro em volante. Odair foi no seis por meia-dúzia. Ou melhor, o 9 por 9. Jonatan Alvez saiu para a entrada de Leandro Damião.

O Grêmio voltou a levar perigo aos 18 minutos. Luan fez uma bela jogada e invadiu a área do Inter, onde Victor Cuesta, que havia escorregado no começo do lance, se recuperou e conseguiu fazer o desarme salvador. Apesar da boa jogada, Renato tirou Luan logo em seguida para a entrada de Jean Pyerre aos 28 em uma troca inesperada.

A reta final do Gre-Nal foi de tentativa de pressão do Grêmio. Jean Pyerre entrou bem na partida e levou perigo a Lomba logo aos 30 em chute de fora da área que o goleiro colorado defendeu em dois tempos. Depois, o garoto tentou de perna esquerda, mas André atuou como zagueiro e desviou a bola para fora. Após esse lance, André saiu para a entrada de Thonny Anderson, que pouco conseguiu fazer.

O Grêmio apostou bastante nas jogadas pelos lados para tentar os cruzamentos, mas encontrou uma defesa colorada bem postada com mais uma bela atuação da dupla Rodrigo Moledo e Victor Cuesta. Já aos 42, Odair fez a última mudança com a entrada de D'Alessandro no lugar de Nico López. O camisa 10 entrou com a função de tentar segurar a bola no campo de ataque e até conseguiu contribuir cavando uma falta em lance com Jean Pyerre.

O Inter soube segurar o resultado e  teve a chance do segundo com Leandro Damião, que desviou para as redes após cruzamento de Pottker, mas o lance foi bem anulado por impedimento. O placar já estava mesmo definido em 1 a 0 com o gol de Edenilson e a comemoração colorada veio com o apito final do árbitro Péricles Cortez aos 49 minutos.

Ficha técnica

Inter (1)

Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel (Fabiano; Rodrigo Dourado, Edenilson, Patrick, Nico López (D'Alessandro) e William Pottker; Jonatan Álvez (Damião) 

Técnico: Odair Hellmann.

Grêmio (0)

Marcelo Grohe; Léo Moura, Pedro Geromel, Bressan e Cortez; Thaciano (Pepê), Cícero, Ramiro, Luan (Jean Pyerre) e Alisson; André (Thonny Anderson).

Técnico: Renato Portaluppi

Gol: Edenilson (14min/2T)

Cartões amarelos: Nico López, Cuesta, Rossi (INT); Luan, Thaciano, Ramiro, André, Grihe (GRE)

Arbitragem: Péricles Cortez, auxiliado por Clóvis da Silva e Bruno Vieira (trio pernambucano)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)