Correio do Povo | Notícias | Com contratações discretas, Inter aposta na base de 2017

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

  • 03/01/2018
  • 07:33
  • Atualização: 07:44

Com contratações discretas, Inter aposta na base de 2017

Roberto Melo, porém, evitou prometer títulos para a temporada

Com contratações discretas, Inter aposta na base de 2017 | Foto: Mauro Schaefer

Com contratações discretas, Inter aposta na base de 2017 | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Cristiano Munari

O Inter iniciou a temporada 2018 na tarde desta terça-feira com a reapresentação do elenco no estádio Beira-Rio. Com apenas cinco contratações feitas até aqui, a direção aposta na manutenção da base da equipe que disputou a Série B no ano passado como uma vantagem para o começo de trabalho do técnico Odair Hellmann. O vice de futebol Roberto Melo admitiu, que por questões financeiras, o clube não fará grandes contratações neste momento, mas confia que o time formado em 2017 pode ser um bom alicerce para o ano de retorno à Série A.

• Melo confirma volta de Paulão e descarta grandes contratações

“Diferente de quando assumimos em 2017 e tivemos de fazer uma reformulação, todos sabem a dificuldade que é reformular todo um grupo, entendemos que hoje saímos com a base. Não temos essa pressão para sair contratando jogadores, que talvez cheguem aqui e não nos entreguem o que precisamos”, afirmou Roberto Melo, que ressaltou o fato de Odair ter à disposição os 11 jogadores titulares na reta final da Série B.

“Existe a possibilidade, não que vá acontecer, de o Odair escalar na estreia (do Gauchão) os mesmos jogadores da última partida do ano passado. Ter uma base é uma vantagem”, reforçou o dirigente.

Entre os 31 jogadores que se apresentaram nesta terça, cinco são novos: os laterais Dudu e Ruan, os volantes Patrick e Gabriel Dias e o centroavante Roger. Os reforços, de acordo com Melo, suprem carências apresentadas ao longo da Série B.

“A gente sabe as carências que a equipe tem. Já conseguimos resolver algumas. Tivemos muitas dificuldades no ano passado quando o Damião não estava em campo. A chegada do Roger supre essa carência no grupo. É um jogador que pode brigar pela titularidade. A gente tem dois grandes centroavantes, são raros os clubes que têm isso. Quando o Dourado e o Edenilson não tiveram em campo também tivemos problemas. Por isso, as chegadas dos volantes”, sustentou.

Sem projeções de título 

Apesar do discurso de confiança na base, Roberto Melo evitou fazer projeções de grandes conquistas para o ano. Questiona sobre os objetivos de 2018, ele se limitou a garantir que a equipe terá muita entrega ao longo das partidas.

“O objetivo é fazer um grande ano. Temos o Gauchão no início, que é um campeonato que sempre foi importante. No ano passado nós demos o valor. Infelizmente, não conseguimos conquistar o hepta. Vamos brigar pelo título este ano. Não prometemos nada, mas sim muita entrega, acreditamos que o coletivo possa ser o importante”, declarou.