Correio do Povo | Notícias | Negociação de Sasha com Santos pode facilitar permanência de Damião

Porto Alegre

14ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de Julho de 2018

  • 08/01/2018
  • 08:17
  • Atualização: 08:19

Negociação de Sasha com Santos pode facilitar permanência de Damião

Tratativas entre Inter e Peixe devem ser finalizadas nesta segunda-feira

Negociação de Sasha com Santos pode facilitar permanência de Damião  | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

Negociação de Sasha com Santos pode facilitar permanência de Damião | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Fabrício Falkowski

O Inter está cedendo Eduardo Sasha para o Santos em uma negociação que deverá facilitar a permanência de Leandro Damião de forma definitiva em Porto Alegre. O fim das tratativas visando à transferência do atacante de 25 anos para a Vila Belmiro deve ser confirmada nesta segunda-feira. Ele poderá jogar no Santos até dezembro de 2018 com um contrato de empréstimo.

Sasha tem contrato com o Inter até 31 de dezembro de 2020. Ele é considerado um jogador útil, mas que precisa passar um período fora. Tanto é verdade que o jogador interessou a vários clubes importantes do Brasil nas últimas semanas. Porém, o Inter optou por negociá-lo com o Santos justamente para facilitar a permanência de Damião. O centroavante tem contrato com o Inter somente até junho e, em seguida, teria de voltar ao Santos. Agora, os dirigentes colorados negociam a prorrogação do contrato de Damião até dezembro, quando ele ficará livre.

Outras negociações seguem em andamento. Até o final da semana, o clube quer confirmar as contratações de Rithely e de Rodrigo Moledo. O primeiro está em Recife tentando acertar-se com o Sport, clube com o qual tem contrato até 2022. Se conseguir, desembarca em Porto Alegre para jogar no Inter até dezembro, pelo menos. Com Rodrigo Moledo, o Inter já tem um pré-contrato. Porém, o zagueiro precisa ficar no Panathinaikos até 30 de junho, quando se encerra o seu vínculo. O clube grego lhe deve dinheiro e enfrenta uma crise financeira, o que deve facilitar a rescisão antecipada do contrato.