Correio do Povo | Notícias | Melo defende D’Alessandro de críticas de Romildo e comenta protesto

Porto Alegre

14ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 27 de Maio de 2018

  • 13/05/2018
  • 12:39
  • Atualização: 12:49

Melo defende D’Alessandro de críticas de Romildo e comenta protesto

Vice de futebol comemorou o empate com o Grêmio pelas circunstâncias

Melo defendeu D´Alessandro das críticas de Romildo Bolzan pela confusão com Luan | Foto: Fabiano do Amaral

Melo defendeu D´Alessandro das críticas de Romildo Bolzan pela confusão com Luan | Foto: Fabiano do Amaral

  • Comentários
  • Correio do Povo

O vice de futebol do Inter, Roberto Melo, comemorou o resultado de empate contra o Grêmio, campeão da Libertadores, em seus domínios. O dirigente mais uma vez ressaltou que o trabalho de reconstrução do time está em andamento e é preciso tempo para que evolua. Na coletiva de imprensa após o clássico, o dirigente defendeu D’Alessandro das declarações do presidente Romildo Bolzan, que chamou o argentino de arruaceiro, após confusão com Luan.

“O presidente Romildo, hoje, fala o que ele quer, pois vive um momento muito bom. Eu respeito muito os jogadores adversários e a equipe do Grêmio. Respeito muito o presidente Romildo, mas chamar o D’Alessandro, um dos maiores líderes e jogadores da história do futebol gaúcho de arruaceiro é um exagero. O Romildo era o presidente do Grêmio quando o Edílson desferiu três socos no Rodrigo Dourado e não me lembro dele ter chamado o seu jogador de arruaceiro. Não gosto de entrar nesta seara. O dirigente tem que se preocupar com a equipe dele”, declarou Melo.

O vice de futebol destacou o empenho de todos do grupo na partida contra o arquirrival para cumprir o que foi determinado por Odair Hellmann e prometeu ainda mais trabalho para o clube voltar a vencer no Campeonato Brasileiro. O dirigente ainda destacou que o resultado não foi obtido contra qualquer adversário.

“O Grêmio está acima de todas as equipes. Qualquer treinador que atuar contra eles aqui, vai reconhecer o momento do clube. É o campeão da Libertadores e vem bem em todas as competições. Não tem como desconhecer. Há pouco tempo era diferente e hoje o Grêmio vive esse momento. Não vejo problema em reconhecer isso e esse é o primeiro passo para vencê-los. Temos que trabalhar para melhorar. Precisamos, agora, nos preocupar com a Chapecoense, pois precisamos vencer para ter uma semana melhor”, revelou o vice.

Roberto Melo ainda comentou sobre a fixa colocada durante a semana pedindo a saída dele do clube e com ameaçadas. Antes, lembrou o trabalho desenvolvido no Inter em 2014, que garantiu vaga para a Libertadores e “deixou um grupo de qualidade” no Beira-Rio.

“Lidamos tranquilamente com a crítica, mas o que foi feito não era um protesto. Foi uma invasão da minha casa, da minha privacidade e da minha família. Isso me deixa muito triste, pois abrimos mão do tempo da vida para trabalhar pelo Inter. Estamos fazendo uma gestão séria e pensando no futuro. Uma invasão como essa é muito difícil, pois eu e minha família sofremos. Foi uma semana muito difícil, por isso, valorizamos o resultado, que me fortalece para continuar o trabalho”, concluiu o dirigente.

O Inter folga neste domingo e se reapresenta na segunda-feira, às 16h, no Centro de Treinamentos do Parque Gigante. O próximo compromisso é contra a Chapecoense, no dia 21, às 20h, no estádio Beira-Rio.