Correio do Povo | Notícias | Dunga quer usar Copa América para aprimorar Seleção nas Eliminatórias

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 05/05/2016
  • 11:39
  • Atualização: 11:45

Dunga quer usar Copa América para aprimorar Seleção nas Eliminatórias

Técnico afirmou, no entanto, que o Brasil seguirá com obrigação de conquistar torneio

  • Comentários
  • Correio do Povo

Para qualquer treinador equipes nacionais, a maior dificuldade é o pouco tempo para treinamentos. São os torneios e outras competições que permitem um período maior de convívio entre técnico e jogadores. Pensando nisso, o comandante da Seleção Brasileira, Dunga, convocou a equipe que vai disputar a Copa América Centenário nos Estados Unidos, que será realizada entre os dias 3 e 26 de junho. Além de vencer, outro objetivo revelado por ele é aprimorar o time que disputa as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.  

"O foco é a Copa América, mas a gente precisa aproveitar, já que não temos muito tempo para treino. O nosso foco principal é a Copa do Mundo. Mas agora tem Copa América e Olimpíada. Um passo de cada vez. Vivemos o presente", declarou Dunga em entrevista coletiva. 

Apesar de destacar a importância em trabalhar por mais tempo com os atletas, Dunga comentou que o instinto de competição da Seleção não irá mudar. "Seleção em qualquer competição tem a cobrança de ganhar. Isso não muda. Jogamos para competir. A oportunidade está sendo dada para todos. Os jogadores precisam chegar preparados para chegar e não sair mais", avisou. 

A renovação da Seleção Brasileira é um assunto importante para a comissão técnica. Dunga relatou que todos têm a preocupação de acompanhar e mapear novos valores ao redor do mundo e a ideia é agregar jogadores e trazê-los para o convívio dos mais experientes. "É um trabalho longo com esses garotos. Vamos querer dar experiência pensando no futuro. Nosso trabalho sempre estamos mapeando a idade, país onde estão jogando. Queremos mesclar para que eles ganhem confiança", afirmou.