Correio do Povo | Notícias | CAS rejeita recurso e retira medalhas de prata de três atletas russas

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Setembro de 2018

  • 26/07/2018
  • 17:43
  • Atualização: 17:55

CAS rejeita recurso e retira medalhas de prata de três atletas russas

Elas foram flagradas em exames antidoping liderados pelos Comitê Olímpico Internacional

CAS rejeita recurso e retira medalhas de prata por doping de três atletas russas  | Foto: Jacques Demarthon / AFP / CP

CAS rejeita recurso e retira medalhas de prata por doping de três atletas russas | Foto: Jacques Demarthon / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) negou nesta quinta-feira os recursos das atletas e confirmou a desclassificação por doping de três esportistas russas, entre elas as vice-campeãs olímpicas Tatyana Lebedeva e Maria Abakumova, além de Ekaterina Gnidenko. As três foram flagradas em exames antidoping liderados pelo Comitê Olímpico Internacional e testaram positivo por uso de anabolizante.

Em defesa, as atletas apelaram à CAS e afirmaram que os métodos de análise utilizado pelo laboratório não eram cientificamente válidos. A entidade máxima jurídica esportiva rejeitou as justificativas. Tatyana Lebedeva perdeu suas duas medalhas de prata conquistadas nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008 no salto em distância e no salto triplo. Abakumova ficou sem a prata no dardo, também em Pequim.

Já Gnidenko é ciclista e foi desclassificada dos Jogos de Londres-2012, quando terminou sua prova na oitava colocação. Como as medalhas devem ser realocadas, o salto triplo premiará a quarta e quinta colocadas com a prata e o bronze, respectivamente. Isso porque, além de Lebedeva, a grega Chrysopigi Devetzi, que havia garantido a terceira colocação, também foi flagrada no doping anteriormente.

Com isso, a casaque Olga Rypakova subiria do quarto para o segundo lugar e a cubana Yargelis Savigne sairia do quinto para o terceiro. No salto em distância, a nigeriana Blessing Okagbare seria prata e a jamaicana Chelsea Hammond, bronze. No dardo, a alemã Christina Obergfoll herdaria o segundo lugar e a britânica Goldie Sayers seria terceira colocada.