Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de Junho de 2017

Jornal > Esportes

ANO 115 Nº 120 - PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 28 DE JANEIRO DE 2010

Piora estado de saúde de Salvador Cabañas



A situação do atacante paraguaio Salvador Cabañas piorou muito ontem, segundo o médico Ernesto Martinez, responsável pelo tratamento do jogador de 29 anos. O motivo para o retrocesso seria um inchaço no cérebro, além do aumento da pressão craniana.

Cabanãs, jogador que defende o América do México e a seleção de seu país, levou um tiro na cabeça numa boate na Cidade do México na madrugada de segunda-feira. Os médicos optaram por não retirar o projétil. "O edema cerebral aumentou e progrediu. Isso só é tratado com medicamentos. Por isso, vamos sedá-lo mais para proteger as funções cerebrais. Sabíamos que isso poderia acontecer, estamos tranquilos. Por sorte, não há sangramentos, mas segue correndo risco de morte. Sabemos que o edema alcança seu pico máximo em 72 horas, e estamos com 48", afirmou Ernesto Martinez.

A Procuradoria-Geral de Justiça da Cidade do México divulgou as fotos e os retratos falados do homem acusado de disparar contra Salvador Cabañas. Ele seria José Jorge Balderas Garza, de 35 anos. Haveria também um cúmplice, Eduardo Garcia Alanis. Mas o subprocurador de Justiça, Luis Genaro Vázquez, disse que o suspeito não pode ter cometido o crime pois está preso por assalto. Vázquez disse a uma emissora de TV que um dos agressores do jogador paraguaio é muito parecido com Garcia Alanis, mas não esteve no bar onde ocorreu o crime. "São parecidos, mas não são a mesma pessoa", garantiu.

A cena do crime foi alterada, segundo Vázquez. Ele revelou que o funcionário responsável pela limpeza dos banheiros, chamado Javier Ibarra, que presenciou o momento em que Cabañas foi atacado, mexeu no local. "Ele confessou ter alterado a cena do crime e ter limpado o banheiro depois do ataque, com cloro", lamentou o subprocurador de Justiça.