Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de Maio de 2017

Jornal > Geral

ANO 115 Nº 202 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 20 DE ABRIL DE 2010

Noite de diálogo poético na Capital

Luiz Coronel e Tatiana Druck lançaram ontem, simultaneamente, seus novos trabalhos em poesia

 Escritores receberam amigos e imprensa para conhecer seus novos trabalhos nas letras | Foto:  FABIANO DO AMARAL

Escritores receberam amigos e imprensa para conhecer seus novos trabalhos nas letras | Foto: FABIANO DO AMARAL

Escritores receberam amigos e imprensa para conhecer seus novos trabalhos nas letras
Crédito: FABIANO DO AMARAL



Os poetas Luiz Coronel e Tatiana Druck lançaram simultaneamente, ontem à noite, no nobre espaço do Cafe de La Musique, os livros "Quirelas & Cintilações" e "Par e Ímpar", respectivamente, pela Mecenas Editora e TAB Marketing Editorial. A sessão de autógrafos contou posteriormente com uma performance poético-musical da bailarina Fernanda Carvalho Leite e do músico Sergio Rojas. A noite de lançamento das duas obras reuniu mais de 300 pessoas que foram prestigiar os escritores

Os protagonistas da noite, Luiz Coronel e Tatiana Druck, eram só sorrisos, beijos e abraços com os convidados. Coronel destacou que a noite foi de celebração da poesia. "Aqui estamos celebrando a poesia. Temos um imenso público que aprecia a poesia como consagração da vida", ressaltou Coronel. Segundo ele, a cada livro lançado, um desligar da obra, mas que sempre é festivo por causa deste tipo de noite. "Deste livro, ''Quirelas e Cintilações'' já estou me libertando, pensando em outro", afirmou .

Para Tatiana Druck, duas sensações estiveram em jogo na noite de ontem. "A primeira sensação é de libertação da obra que está saindo de dentro da gaveta, às vésperas de completar 40 anos", declarou Tatiana. Para ela, a segunda sensação é de ser uma mãe de primeira viagem. "Estou com um misto de orgulho e receio de como o mundo vai tratar o meu bebê", finalizou a autora estreante.

Não por acaso, as obras foram lançadas em conjunto. Luiz Coronel incentivou a novata Tatiana Druck a editar as suas poesias, que, segundo ele, são repletas de uma sensualidade travessa e também de muitas e gratas surpresas, como no curto poema "360º": "Pronto/ Se é uma esfera /espera / chegaremos ao ponto/ zero".

O livro tem inspiração nas "Trovas Populares", de Fernando Pessoa, lidando com temas do cotidiano em 215 trovas e coplas. O autor lembra que há nas trovas a graça e a referência ao berço luso-açoriano, enquanto nas coplas, o perfil é nitidamente espanhol, pela condução da vibração das guitarras. "Par e Ímpar", de Tatiana Druck, parte de um redemoinho de vacilações, se constituindo em uma novela poética da separação. Na obra, a autora dimensiona as experiências pessoais, amorosas, dentro de uma contenção formal e, também, a tensão de vida.

As duas obras possibilitam a percepção do que existe de constante e de variável na vida. Constante é o desejo irreprimível de fazer um balanço dos dias colhendo as dádivas e padecendo do seu desconforto. Variável é a forma de sentir e dizer, com um jato de espontaneidade e ironia; com a melancolia que nos prega peças todos os dias. Nos livros lançados ontem há toda a voltagem da civilização da informática, da solidão instantânea, da violência sob efeitos especiais. Nada estará perdido enquanto houver um homem assobiando pelas calçadas ou alguém andando sobre as intempéries do cotidiano com um livro de poesia embaixo dos braços, de bem com a vida.

CONFIRA TRECHOS DOS LIVROS

Inverno

"Dois corpos que se entrelaçam

realizam a alquimia

de um dar sem perder calores

nos ardores da noite fria".

Abandono

"Se a amada o abandona,

seja o pranto poça rasa.

Mulher feia e gato velho

voltam sempre pra casa".

Quirelas & Cintilações (Luiz Coronel)



Sincronia

"Nascemos juntos

andamos faceiros

o tempo passou e seguimos por anos

alegres vivências

desenho animado

Construímos castelo

com faunos, anjos e crianças

era tudo brincadeira

parecia leve

até colocar na balança.

Fecha a cortina

Quando recomeçou a dança

nosso mundo girou inteiro

tão diferente

pesou, desafinou, tonteou

alguém pisou no pé de alguém

Faltou um amém

um recompromisso

um passo a menos

ou mais certeiro

Daí pra frente, nos perdemos.

Afinal, quem cresceu primeiro?"

Par & Ímpar (Tatiana Druck)