Correio do Povo - O portal de notícias dos gaúchos | Versão Impressa

Porto Alegre

31ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

Cidades > Capa

ANO 115 Nº 230 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2010

Avança a restauração do histórico Casarão Seis

 Empreendimento é fiscalizado pela coordenadoria do Projeto Monumenta em Pelotas | Foto:  Felipe Nyland / Diário Popular / cp

Empreendimento é fiscalizado pela coordenadoria do Projeto Monumenta em Pelotas | Foto: Felipe Nyland / Diário Popular / cp

Empreendimento é fiscalizado pela coordenadoria do Projeto Monumenta em Pelotas
Crédito: Felipe Nyland / Diário Popular / cp



As obras de restauro do prédio do Casarão Seis, localizado no entorno da praça Coronel Pedro Osório, em Pelotas, estão em andamento há oito meses. O edifício está em área do Centro Histórico da cidade e já é possível observar os resultados da iniciativa na fachada e em parte dos 43 cômodos. A conclusão do empreendimento está prevista para dois meses. O telhado, os assoalhos, além dos detalhes internos e externos da arquitetura serão totalmente restaurados, além da colocação de novas coberturas em policarbonato nas áreas externas.

Após testes de coloração e pesquisas sobre o tipo de tinta a ser utilizada na fachada e parte interna, a opção foi pelo uso da cal, devido à sua durabilidade e não agressão às camadas do reboco. Quanto à escolha da cor, na fachada, será priorizado o amarelo cromo. Para os detalhes, a cor será bege. Estas escolhas foram baseadas em levantamento histórico, para se aproximar da cor original da residência, construída em 1879.

O secretário municipal de Cultura, Mogar Xavier, afirma que a empresa contratada para execução da obra está cumprindo com rigor o prazo estipulado nos projetos e a secretaria acompanha o seu andamento. "A fiscalização é diária e o resultado está ficando muito bom", destaca. Xavier acrescenta que ainda não foi definida qual a utilização que será dada ao local. "Temos alguns projetos, porém, nada concreto sobre como será ocupado o Casarão Seis após o restauro", conclui Xavier.

Um grupo de engenheiros, arquitetos, artífices e de 30 operários trabalham diariamente no local. O empreendimento é fiscalizado pela coordenadoria do projeto Monumenta em Pelotas e pela Secretaria Municipal de Cultura.

Construído no final do século XIX pelo arquiteto italiano José Izella, o Palacete Seis teve como primeiro morador Leopoldo Antunes Maciel, o Barão de São Luiz. O palacete de porão alto possui sacada e uma varanda formada por um jogo de arcos e colunas, cujo acesso se dá por intermédio de uma escadaria dupla. Ainda, o imponente prédio possui, quase intacta, uma das últimas senzalas utilizada no país.