Correio do Povo - O portal de notícias dos gaúchos | Versão Impressa

Porto Alegre

28ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 15 de Dezembro de 2018

Jornal > Geral

ANO 115 Nº 323 - PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 19 DE AGOSTO DE 2010

Guajuviras quer mudar a imagem

 Eduardo Pazinato da Cunha esteve no CP | Foto:  TARSILA PEREIRA

Eduardo Pazinato da Cunha esteve no CP | Foto: TARSILA PEREIRA

Eduardo Pazinato da Cunha esteve no CP
Crédito: TARSILA PEREIRA



Moradores do Guajuviras, em Canoas, começam a participar de atividades que buscam mudar o estigma de bairro violento. Projeto com este objetivo foi apresentado pelo secretário-adjunto da Segurança do município, Eduardo Pazinato da Cunha, durante visita ao Correio do Povo, na tarde de ontem. Conforme o secretário, a proposta, a ser lançada em 30 de agosto e desenvolvida por meio do Pronasci, com parceria da Unisinos e das polícias Civil e Militar do Estado, deverá atender 240 jovens em situação de risco social. Denominada de Agência da Boa Notícia Guajuviras (ABNG), a iniciativa pretende fazer oficinas em que os jovens, depois de coletar informações sobre o que ocorre de positivo no bairro, divulguem as mesmas em sites de notícias, blogs, rádios e na Internet.

Criado a partir de uma ocupação urbana, o Guajuviras, hoje com cerca de 70 mil habitantes, sempre foi associado à violência. Segundo Pazinato, esse estigma se deve muito aos delitos praticados em grande escala na região. Ele citou 2008, por exemplo, quando houve no bairro em torno de 50 homicídios. Entretanto, para o secretário, os números não são diferentes de muitos locais do país. "Por uma série de projetos e medidas do atual governo municipal, Canoas já experimenta redução em alguns índices de criminalidade", afirmou Pazinato. Em relação aos homicídios ocorridos no bairro, segundo ele, houve redução de 40%, considerando os registrados no ano passado.

Pazinato explicou que os jovens, além de passar por sete tipos de oficinas, serão preparados principalmente para contar histórias. "Queremos, enfim, trabalhar a percepção das pessoas sobre o próprio bairro", afirmou o secretário.