Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

Jornal > Geral

ANO 116 Nº 108 - PORTO ALEGRE, DOMINGO, 16 DE JANEIRO DE 2011

Resgate do padre Landell

No 150º aniversário de nascimento, uma série de eventos e ações lembra pioneirismo do inventor

Considerado o pai brasileiro do rádio, o padre gaúcho Landell de Moura (1861-1928) ainda é pouco conhecido em seu estado de origem. Os 150 anos do seu nascimento, celebrados no dia 21 de janeiro, é uma oportunidade para resgatar o legado do pioneiro na transmissão de voz humana sem fio.

A Prefeitura de Porto Alegre - sua cidade natal - instituiu 2011 como o Ano da Inovação Padre Landell de Moura. A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos lançará no dia do sesquicentenário um selo em homenagem ao inventor.

O ex-presidente do Instituto Histórico e Geográfico do RS (IHGRGS) Gervásio Rodrigo Neves, entusiasta da obra do padre gaúcho, diz que os experimentos e a ousadia de Landell de Moura provocaram reação da Igreja Católica, que acusou o padre-inventor de bruxaria. A reação, segundo Neves, determinou que os feitos do gaúcho viessem a ser pouco divulgados.

Para valorizar a obra de Landell de Moura, segundo ele, deve ser ressaltada sua capacidade de transformar "o conhecimento científico em tecnologia".

Apesar de o italiano Guglielmo Marconi ser considerado internacionalmente o pai do rádio, seus primeiros experimentos, no final do século XIX, ocupavam-se apenas da transmissão de sinais telegráficos, segundo o pesquisador Ivan Dorneles Rodrigues. O padre gaúcho foi pioneiro da transmissão de fonia por ondas eletromagnéticas e ondas luminosas.

Fundador do Memorial Landell de Moura, Rodrigues afirma que o rádio não foi inventado por apenas uma pessoa. "Começa com Hertz descobrindo as ondas eletromagnéticas. Reunindo todos esses cientistas é que chegamos ao rádio. Cada um teve seu mérito", destaca.

Rodrigues acredita que a genialidade do padre gaúcho ainda não foi devidamente valorizada pelo Brasil. "Na própria cidade em que ele nasceu, não existe sequer um logradouro público em sua homenagem." Um projeto de lei que inclui o nome do gaúcho no Livro dos Heróis da Pátria, de autoria do ex-senador Sérgio Zambiasi, está em tramitação no Congresso Nacional.

O selo que homenageia Landell de Moura foi projetado pela arquiteta e artista plástica Lidia Hurovich Neiva, do Departamento de Filatelia dos Correios. Landell de Moura aparece falando ao microfone no seu transmissor de ondas. Ao fundo da estampa, são reproduzidos os documentos da patente que o padre obteve em 1904, nos Estados Unidos. O lançamento será dia 21, às 9h30min, no IHGRGS, em Porto Alegre.

Às 8h30min, haverá missa em Ação de Graças celebrada pelo arcebispo metropolitano dom Dadeus Grings na Igreja Nossa Senhora do Rosário - onde foram sepultados os restos mortais do inventor. Às 10h, no IHGRGS, um painel com a presença de historiadores abordará vida e obra do padre gaúcho. Participam o jornalista Hamilton Almeida, autor de biografia sobre o cientista, o professor do Colégio Militar de Porto Alegre Gentil Bruscato e o ex-presidente do IHGRGS Gervásio Neves. A programação é comandada pelo Gabinete de Inovação e Tecnologia da prefeitura.