Correio do Povo - O portal de notícias dos gaúchos | Versão Impressa

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018

Jornal > Geral

ANO 116 Nº 346 - PORTO ALEGRE, DOMINGO, 11 DE SETEMBRO DE 2011

Berço da Revolução Farroupilha

Assembleia Legislativa aprova projeto que dá oficialmente este título para o município de Guaíba, terra de Gomes jardim

Na casa de Gomes Jardim foram realizadas reuniões que definiram os rumos da Revolução | Foto: RICARDO GIUSTI

Na casa de Gomes Jardim foram realizadas reuniões que definiram os rumos da Revolução | Foto: RICARDO GIUSTI

Na casa de Gomes Jardim foram realizadas reuniões que definiram os rumos da Revolução
Crédito: RICARDO GIUSTI

Guaíba é o "Berço da Revolução Farroupilha". O titulo manifestado popularmente desde a década de 1960 - quando tradicionalistas desfilaram a frase em uma faixa durante a celebração do 20 de Setembro - agora é oficial. Aprovado por unanimidade terça-feira pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei deverá agora ser sancionado pelo governador Tarso Genro. A cerimônia está marcada para o dia 19, às 15h, no Sítio Histórico da Estância das Pedras Brancas - local onde teriam sido consolidados os planos que culminaram na Batalha da Ponte da Azenha, em Porto Alegre, dando início à Guerra dos Farrapos. A iniciativa foi do deputado guaibense José Sperotto.

De acordo com a historiadora Mirian Leão, a presença de Bento Gonçalves e Onofre Pires na casa de José Gomes de Vasconcelos Jardim era notada por habitantes da cidade desde o dia 10 de setembro de 1835, pouco mais de uma semana antes de ocorrer a invasão farroupilha na então Capital da Província. "Historiadores relatam que os encontros ocorriam na casa de Gomes Jardim. Lá, os líderes farroupilhas tramaram o ataque e a ocupação de Porto Alegre no dia 20 de setembro", conta Mirian.

A investida militar, porém, começou na noite de 19 de setembro, com a travessia de 200 combatentes revolucionários pelo Guaíba e culminou com a batalha e a ocupação da Capital - que acabou retomada dias depois pelas tropas imperiais.

Para o prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, o reconhecimento concedido pelo parlamento gaúcho relaciona o município oficialmente à história do Estado em seu episódio mais marcante. Para a secretária de Turismo e Cultura da cidade, Claudia Mara da Rosa, esse fato representará um estímulo à visitação cultural do Sítio Histórico. "Significa a valorização do patrimônio histórico de Guaíba e a elevação da autoestima da nossa comunidade."

Segundo ela, visitas podem ser agendadas para conhecer o local - situado na rua Gaspar Martins, no Centro. Encenações de fatos históricos estão sendo programadas para a recepção dos visitantes. Mais informações pelo telefone (51) 3491-1888 ou no site www.guaiba.rs.gov.br.