Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

Jornal > Polícia

ANO 116 Nº 61 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 30 DE NOVEMBRO DE 2010

Dema vai fiscalizar rios do Estado

Delegada Elisângela Melo Reghelin | Foto: FABIANO DO AMARAL

Delegada Elisângela Melo Reghelin | Foto: FABIANO DO AMARAL

Delegada Elisângela Melo Reghelin
Crédito: FABIANO DO AMARAL



Desde ontem está funcionando, de forma efetiva, a Delegacia de Polícia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema). Criada pelo decreto estadual 44453/2010, a especializada atuará em todo o Rio Grande do Sul no combate a crimes como poluição de rios e sonora, ocupações irregulares e, dependendo do caso, pichação, maus-tratos a animais, entre outros. Para isso, a Dema conta com sete agentes, comandados pela delegada Elisângela Melo Reghelin.

Situada em uma zona nobre, na avenida Marques do Pombal, no Moinhos de Vento, na Capital, a Dema tem um grande desafio pela frente. Segundo dados da própria instituição, dos três rios mais poluídos do Brasil, dois deles estão no Rio Grande do Sul: Sinos e Guaíba. O outro é o Tietê, em São Paulo. Inclusive, salientou a delegada, um inquérito foi instaurado levando em conta a grande poluição do Rio dos Sinos. As investigações continuam. "A mortandade dos peixes, que se verificou nas últimas semanas, é apenas a ponta do iceberg", comentou Elisângela.

A Polícia Civil capacitou 2 mil servidores em todo o Estado, que frequentaram cursos sobre esse tipo de crime. "O conjunto da Dema é pequeno, mas na área ambiental se não trabalharmos em rede, não teremos sucesso", afirma a delegada.