Correio do Povo - O portal de notícias dos gaúchos | Versão Impressa

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018

Jornal > Cidades

ANO 117 Nº 235 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 22 DE MAIO DE 2012

Santa Cruz do Sul

Parque da Gruta foi abrigo de megafauna

Para a equipe, o reconhecimento da gruta como abrigo ajuda a concluir sobre o modo de vida da preguiça-gigante | Foto: lula helfer / gazeta do sul / cp

Para a equipe, o reconhecimento da gruta como abrigo ajuda a concluir sobre o modo de vida da preguiça-gigante | Foto: lula helfer / gazeta do sul / cp

Para a equipe, o reconhecimento da gruta como abrigo ajuda a concluir sobre o modo de vida da preguiça-gigante
Crédito: lula helfer / gazeta do sul / cp

Pesquisadores da Ufrgs analisaram a paleotoca descoberta no local

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) constataram a existência de uma paleotoca no Parque da Gruta, em Santa Cruz do Sul. Os integrantes do projeto Paleotocas, coordenado pelo professor Francisco Buchmann, estiveram na gruta em abril e voltaram no último fim de semana. Após análise das feições nas paredes, levantamento fotográfico e avaliação da fauna, o geólogo Heinrich Frank e os alunos de Geologia Camila Althaus e Erik Dario concluíram que o local é uma paleotoca, ou seja, um abrigo subterrâneo cavado por preguiças-gigantes da chamada megafauna.

As informações obtidas foram comparadas com o banco de dados do projeto, disponível em www.ufrgs.br/paleotocas. Para os pesquisadores, o reconhecimento da gruta de Santa Cruz como paleotoca ajuda a compreender a origem dessas cavidades e a concluir sobre o modo de vida das preguiças-gigantes. Os dados coletados serão comparados com os das paleotocas de Santa Catarina e Minas Gerais.

Heinrich Frank diz não descartar, inclusive, que a paleotoca do Parque da Gruta seja maior do que o espaço conhecido atualmente. No fim de semana, acompanhada do colaborador santa-cruzense Wilson Henrique Thier, 74 anos, a equipe encontrou uma possível sequência do túnel que hoje está entulhado com areia e blocos de pedra grês. Segundo as medições, as câmaras da gruta têm mais de 3 metros de comprimento, 4 metros de largura e alturas originais de 1,5 metro.

O cálculo das dimensões possibilitará saber se o local é ou não a primeira câmara original mantida aberta do Estado. Galerias semelhantes já foram achadas em, pelo menos, 40 municípios gaúchos, podendo chegar a 300 paleotocas. Houve constatações em Boqueirão do Leão, Bom Retiro do Sul, Agudo, Tabaí e Fazenda Vilanova, entre outros. Segundo os pesquisadores, deve haver locais semelhantes em Passo do Sobrado e Vale Verde, onde os morros areníticos são propícios à preservação desses abrigos. Até 10 mil anos atrás, bichos de grande porte conhecidos como megafauna existiam no continente sul-americano. Eram mastodontes, camelos, cavalos, ursos, tigres, lhamas, preguiças e tatus, além de um animal semelhante a um rinoceronte sem chifres.