Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Abril de 2017

Jornal > Rural

ANO 117 Nº 237 - PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 24 DE MAIO DE 2012

Quebradeira e protesto por bônus

Agricultores familiares ligados à Fetraf-Sul fizeram manifestações em Brasília, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina

A indefinição sobre o bônus para quem pagar em dia o crédito especial a ser regulamentado pela União para atingidos pela seca motivou protestos ontem em Brasília, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No Ministério da Fazenda, agricultores ligados à Fetraf-Sul quebraram vidros e invadiram o prédio. No Estado, ocorreram manifestações em quatro municípios. O pleito é que a bonificação seja de 50% a fundo perdido, algo semelhante ao que o Conselho Monetário Nacional (CMN) já autorizou para os nordestinos que também sofreram com a estiagem.

Apesar das mobilizações, os agricultores terminaram o dia sem garantias. Hoje haverá uma reunião entre sindicalistas e técnicos da Fazenda, em Brasília.

O governo federal anunciou, no início deste mês, uma linha de crédito de R$10 mil por produtor para a Região Sul, com prazo de pagamento de dez anos e três anos de carência. Teriam direito ao benefício agricultores do Pronaf de municípios atingidos pela estiagem. Além da questão do bônus, o coordenador da Fetraf-Sul, Celso Ludwig, diz que há divergência entre agricultores e governo quanto à autorização de uso desse recurso. "O governo quer liberar o dinheiro para compra de comida para os animais. Nós queremos que o produtor possa pagar suas dívidas e investir em sua propriedade", explica. Será sobre a expectativa de que o bônus seja incluído na resolução do CMN, que tratará a reunião de hoje com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Fazenda, João Rebelo Junior.

No Estado, também houve manifestações. Em Erechim, um grupo de agricultores interrompeu o trânsito em frente do Banco do Brasil com maquinário agrícola por quase 1 hora e jogou milho para dentro da agência. O protesto terminou à tarde, com manifesto na BR 153, que corta o município. Em Sarandi, houve tumulto e uma colheitadeira foi queimada na BR 386. Ações ocorreram também em Tenente Portela e São Lourenço do Sul. O presidente da Fetag, Elton Weber, esteve com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas. E também insistiu na inclusão do bônus adimplência na resolução. Conforme Ludwig, os agricultores esperam que outras reivindicações, como o seguro para renda do agricultor e o programa de irrigação, sejam anunciadas no Plano Safra, em junho.