Correio do Povo - O portal de notícias dos gaúchos | Versão Impressa

Porto Alegre

32ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

Jornal > Geral

ANO 117 Nº 359 - PORTO ALEGRE, DOMINGO, 23 DE SETEMBRO DE 2012

Estilista Rui desenhou as fardas

Materiais da época estão guardados | Foto: pedro revillion

Materiais da época estão guardados | Foto: pedro revillion

Materiais da época estão guardados
Crédito: pedro revillion

Em grande estilo, as policiais iniciaram suas atividades com fardas desenhadas pelo estilista de alta costura Rui Spohr. Os trajes - oito modelos de verão e inverno, incluindo capas de chuva, casaco e chapéus - foram apresentados em um desfile ocorrido no Palácio Piratini.

O evento, em setembro de 1986, um ano antes da criação da 1 Companhia Feminina, ainda está na memória do costureiro, que levou seis meses para desenvolver o fardamento. Páginas do Correio do Povo, fotografias, desenhos, pedaços de tecido, o convite para a cerimônia e outras lembranças estão em uma pasta guardada por ele, em seu ateliê, localizado no bairro Rio Branco, em Porto Alegre.

"Fiquei muito satisfeito quando me convidaram para essa tarefa. Não cobramos nada da Brigada Militar", conta. O desafio era desenhar roupas clássicas, que não saíssem de moda e que fossem adequadas para os movimentos exigidos pelo trabalho na BM. "O chapéu foi o mais difícil de desenvolver. Fizemos peças de modelo e mandamos confeccionar em São Paulo", ressalta.

Quando as atividades das policiais agregaram novas funções, as fardas ganharam calças, segundo Spohr. "Eram PMs com estilo", destaca. O estilista chegou a receber uma medalha pelos serviços distintos prestados à BM, entregue pelo comandante da época, coronel Jerônimo Carlos Santos Braga. "O público recebeu muito bem e fiquei orgulhoso", destaca Rui Spohr.