Prefeitura do Rio usa mensagem no facebook para fazer alertas à população

Facebook planeja deixar que usuários saibam se seguiram páginas russas | Foto: Loic Venance / AFP / CP
Foto: Loic Venance / AFP / CP

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) está usando o serviço de mensagens (messenger) do facebook para se comunicar mais rapidamente com a população, tanto para receber informações sobre a ocorrência de situações anormais na cidade, quanto para fazer, com agilidade, alertas de chuva forte ou de qualquer outro tipo de problema.

O chefe executivo do COR, Guilherme Sangineto, disse que o uso das redes sociais pelo órgão começou pelo Twitter em 2011 e que agora a ideia é intensificar essa prática para chegar mais perto da população. “Nós entendemos que as redes sociais são um canal de mão dupla, uma vez que interagimos muito com a sociedade por meio dessas ferramentas”, acrescentou.

O serviço do messenger, que começou a ser utilizado no fim da semana passada, está com 1.400 inscritos para receber e transmitir mensagens instantâneas, inclusive com o envio de vídeos. Para se inscrever é preciso apenas acessar a página do órgão no facebook e procurar o chat COR. “A fonte humana é mais um sensor do COR. A pessoa verifica a anomalia na via pública, como um alagamento, manda para o COR, pode mandar com foto ou vídeo, nós verificamos, confirmamos, chamamos os atores da prefeitura – por exemplo, a Comlurb, a Guarda Municipal -, que vão trabalhar e resolver o problema. Depois, damos um retorno ao usuário de que a demanda foi atendida”.

“A informação que vem pelas redes sociais tem um caminho que favorece muito o tratamento das anomalias na cidade do Rio de Janeiro”, afirmou Sangineto. Ele lembrou que, por meio das redes sociais do COR, qualquer pessoa tem acesso a informações da cidade que passam por mobilidade, clima, transporte, obras, intervenções viárias, eventos e situações de emergência. “Os picos das nossas redes sociais são sempre durante as emergências. Mas, em dia normal, os nossos comunicados alcançam 800 mil perfis.

Em dias de emergência, chegam a mais de 2 milhões”, revelou, destacando que, somente no Twitter, em 2014, o COR tinha aproximadamente 200 mil seguidores. Quatro anos depois, esse número chega perto de 850 mil.

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *