Maior evento de JavaScript no mundo começa nesta sexta, em Porto Alegre

Alguns dos maiores nomes da tecnologia falam para mais de 2 mil pessoas no Centro de Eventos do BarraShopping Sul

 

Os dias 24 e 25 de agosto são aguardados ansiosamente pela comunidade JavaScript de todo o Brasil. Nestes dias, Porto Alegre volta a ser a capital mundial da linguagem de programação mais utilizada: é a BrazilJS Conf que chega em sua 8ª edição. O evento é considerado o maior do mundo sobre o assunto.

Durante a BrazilJS a comunidade se reúne no Centro de Eventos do BarraShopping Sul para aprender sobre práticas que melhorem o desempenho e tendências de aplicação da linguagem em novas tecnologias. O evento reúne nomes como Ada Rose Cannon (Samsung) e Mathias Bynens (Google) em dois dias de programação intensa. Patrocinadores e apoiadores de peso também marcam presença com estandes e promovendo diversas ações. Google, Alura, KingHost, Elo, HostGator e Globo.com são apenas algumas das marcas que esperam pelos “devs” durante a conferência.

Criada em 2011 pelos primos e desenvolvedores Jaydson e Felipe Nascimento, a BrazilJS teve mais de 600 inscritos logo em sua primeira edição, mostrando que o país tinha demanda para ações de grande porte – até então o único evento ocorria nos Estados Unidos. A comunidade logo abraçou os conteúdos desenvolvidos pelos primos e assim nasceu a Nasc, empresa de produção de conteúdo sobre tecnologia, especialmente JavaScript, que promove cursos, workshops e conferências em todo o Brasil.

Enquanto levam conhecimento à comunidade, os empreendedores mantêm o foco também na carreira como desenvolvedores. Jaydson é FB DevC lead (Facebook Developer Circles) e Felipe é um GDE (Google Developer Expert). A experiência ajuda a entender o que a comunidade espera de cada evento e os referencia como nomes habilitados para levar conhecimento à comunidade.

Além disso, a Nasc aplica um código de conduta com o qual todos os participantes, palestrantes, patrocinadores e voluntários da conferência precisam concordar. São orientações para garantir que os encontros sejam livres de assédio para todos, “independentemente do sexo, identidade de gênero e expressão, idade, orientação sexual, deficiência, aparência física, tamanho corporal, cor de pele, etnia, religião (ou falta dela) ou escolhas de tecnologias”. A atenção à diversidade inclui a criação de um comitê dedicado ao tema e a presença cada vez mais marcante de mulheres na plateia e no palco.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *