Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 17/08/2011
  • 13:28
  • Atualização: 15:14

Polícia divulga vídeo da execução de traficante em Canoas

Mano Louco foi morto em março por quadrilha desarticulada em operação nesta quarta-feira

Vídeo mostra a execução do traficante em um mercado de Canoas | Foto: Reprodução / Polícia Civil

Vídeo mostra a execução do traficante em um mercado de Canoas | Foto: Reprodução / Polícia Civil

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Polícia Civil divulgou, na tarde desta quarta-feira, o vídeo da execução do traficante Mano Louco em um minimercado de Canoas, em março deste ano. Antes do crime, o traficante era líder do tráfico no bairro Mathias Velho, no município. Desde então, a quadrilha de Fábio Nóia assumiu o comando do comércio de entorpecentes na região. O grupo foi desarticulado hoje, em uma operação da 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Canoas.

As investigações começaram há cerca de oito meses, com a captura de seis integrantes da quadrilha – incluindo Fábio Nóia e Formiga, presos em junho e julho em Tramandaí e Imbé, com o cúmplice Juninho. Outro acusado foi preso em Rolante.

Assista às imagens da câmera de segurança do mercado:
 
                              

Ficha criminal extensa


Os antecedentes criminais de Nóia incluem roubos a bancos, carros-fortes e cargas, além de sequestros de gerentes de agências bancárias. Segundo o delegado Dutra, ele e Formiga são originários da vila Santa Rosa, em Porto Alegre. A dupla transferiu-se para Canoas, onde nos últimos tempos se dedicava também ao tráfico de drogas.

Antes de ser preso em Tramandaí, Nóia foi detido outras vezes – uma delas em 2007 pelo assalto ao banco Real na avenida Assis Brasil, na Capital. Ele também teria participado de um assalto no Unibanco do Carrefour, em Canoas, no mesmo ano. Em março de 2009, Nóia foi novamente detido, desta vez em Canoas.

Já entre os antecedentes criminais de Formiga figuram roubos a estabelecimentos comerciais e de veículos em Porto Alegre e na Região Metropolitana. Em novembro de 2010, ele foi preso em Canoas com uma pistola calibre 45, um Space Fox e um Vectra. Em maio de 2009, foi apontado como suspeito de participar do famoso ataque ao depósito da companhia aérea TAM na Capital, para roubar um carregamento de armas.


Bookmark and Share