Porto Alegre, terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

  • 29/05/2013
  • 16:14
  • Atualização: 18:26

Vendaval e chuva destelham 90% dos prédios públicos de Manoel Viana

Também na Fronteira Oeste, Uruguaiana registrou rajadas de vento de até 102 km/h

Manoel Viana foi bastante afetada por temporal | Foto: Juner Vieira / Especial / CP

Manoel Viana foi bastante afetada por temporal | Foto: Juner Vieira / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Um forte vendaval seguido de chuva causou uma série de transtornos no município de Manoel Viana, na Fronteira Oeste. Cerca de 90% dos prédios públicos do local sofreram com destelhamentos. A cidade ficou sem luz e sem telefone, funcionários municipais foram mandados para casa e alunos de escolas e creches, dispensados.

O município recebe apoio da Defesa Civil de Alegrete, que fica a 42 quilômetros de Manoel Viana. Nesta tarde, funcionários das secretarias de Obras e da Agricultura, com o auxílio dos bombeiros de Alegrete, iniciaram a desobstrução de ruas e calçadas, com a retirada de árvores que caíram e fragmentos de telhas que voaram das casas.

O prédio onde funciona a Secretaria de Saúde foi atingido e apenas os serviços emergenciais estão sendo realizados. Um dos prédios mais afetados foi a unidade de Insumos da Cotrijuí, na RS 377. O edifício teve grande parte da cobertura arrancada e as paredes caídas.

Rajadas de até 102 km/h em Uruguaiana

No início da manhã, um temporal de 20 minutos causou transtornos também em Uruguaiana. Segundo o Departamento de Proteção ao Voo do Aeroporto Internacional Rubem Berta, a chuva foi de 18.5mm e os ventos atingiram rajadas de 102 km/h. Em diversas áreas da cidade houve incidência de granizo.

Os bombeiros receberam seis chamados para remover árvores que foram arrancadas pela força do vento. Postes tombaram e fios de alta tensão romperam prejudicando o tráfego na BR 472 e deixando 4 mil consumidores boa parte do dia sem o fornecimento de energia elétrica.

Temporal em Itaqui e Maçambará

Outros dois municípios da Fronteira Oeste que registraram danos foram Itaqui e Maçambará. Os maiores danos foram na rede elétrica, deixando, nos dois município, 8 mil consumidores desabastecidos. A força do temporal provocou queda de árvores e postes da rede de distribuição, além de danificar ramais.

O coordenador da AES Sul para a região de São Borja, Cristiano Pires, prevê que, com condições favoráveis do tempo, na manhã desta quinta-feira o abastecimento de luz será restabelecido em Itaqui e Maçambará, tanto nas áreas urbanas e quanto rurais. Depois as equipes vão prestar auxílio e Alegrete e Uruguaiana.

*Com informações dos repórteres Alair Almeida e Alberi Cogo/Correio do Povo

Bookmark and Share