Correio do Povo

Porto Alegre, 21 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
16º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

03/12/2013 09:32 - Atualizado em 03/12/2013 09:57

PF deflagra duas operações contra tráfico no Sul do País

Cinco municípios gaúchos são alvo da ofensiva Antares

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira duas operações simultâneas para combater o tráfico de drogas no Sul do País. A ofensiva denominada Antares ocorre no Rio Grande do Sul, já a ação chamada de Monjte Alegre acontece em Santa Catarina. 

Policiais federais brasileiros e paraguaios devem cumprir 26 mandados de prisão preventiva e 32 de busca e apreensão nas cidades gaúchas de Bento Gonçalves, Guaporé, Marau, Muçum e Santa Tereza; além de Barra Velha,Balneário Camboriú,Camboriú, Itajaí e Santa Catarina; Santa Terezinha do Itaipu no Paraná; e Ciudad Del Este, no Paraguai.

Iniciadas separadamente, as Operações Antares e Monte Alegre identificaram suspeitos comuns às duas investigações, o que ocasionou grande troca de informações entre as delegacias da PF em Caxias do Sul e Itajaí, e com a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, e a deflagração conjunta. 

Na Operação Antares, a PF identificou que os cartéis de fornecimento da droga encontram-se estabelecidos, principalmente, nas zonas de Amambay e Concepcion, no Paraguai. O principal operador do consórcio dos fornecedores tem atuação em Ciudad Del Este, um narcotraficante paraguaio foragido do sistema prisional brasileiro, com Ordem de Captura pela Interpol.

Na aquisição da droga, os principais compradores são dois irmãos com histórico de aproximadamente duas décadas de atuação no tráfico internacional, estabelecidos no município de Bento Gonçalves, na serra gaúcha. As investigações apontaram que o grupo associou-se a empresários da região de Bento Gonçalves, que operacionalizam o ingresso da droga no Brasil, feita em fundos falsos estruturados em caminhões, em meio a carga de produtos legalizados, como resíduos plásticos recicláveis. Além de prover os meios para o ingresso da droga, os empresários também assumiam a ingerência de manter contato, diretamente, com o narcotraficante procurado pela Interpol, no sentido de concretizar as negociações voltadas ao tráfico de drogas.

Na Operação Monte Alegre, as investigações iniciaram há aproximadamente quatro meses, sendo possível identificar um grupo criminoso que atuava no fornecimento de cocaína e maconha proveniente do Paraguai, com distribuição nas cidades Itajaí e região, além de outros municípios do Rio Grande do Sul e Paraná. Dentre os investigados, há pessoas já presas anteriormente pelo mesmo crime, bem como foragidos com mandados de prisão em aberto de operações anteriores (“Summer”). A droga chegava até a região sendo transportada oculta em tanques de combustível de caminhões ou em sacos de farinha. A troca de informações entre as Delegacias de Polícia Federal de Itajaí e Caxias do Sul possibilitou apurar a existência de alguns investigados em comum.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.