Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
13º 23º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/12/2013 15:43 - Atualizado em 04/12/2013 15:56

DMLU promete normalizar coleta de lixo até amanhã

Porto Alegre contratou nova empresa de forma emergencial para recolher resíduos

DMLU promete normalizar coleta de lixo até amanhã<br /><b>Crédito: </b> André Ávila
DMLU promete normalizar coleta de lixo até amanhã
Crédito: André Ávila
DMLU promete normalizar coleta de lixo até amanhã
Crédito: André Ávila

A coleta de resíduo domiciliar deverá ser normalizada nesta quinta-feira em Porto Alegre, após a troca da empresa no início da semana. A afirmação foi dada pela direção do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), depois de avaliar o primeiro dia de atividades da nova empresa responsável pelo serviço. Nesta quarta ainda era possível identificar pontos com lixo e os mais variados resíduos em calçadas e na frente de residências.

Um dos pontos críticos presenciado foi na avenida Bento Gonçalves junto à rua General Télia de Oliveira Sant’Anna, no bairro Partenon, próximo à PUCRS. No local, quase a calçada inteira ficou ocupada pelo lixo acumulado, dificultando inclusive a passagem de pedestres. De acordo com a moradora Francisca Magro, que reside há 50 anos no local, a maior parte dos resíduos foram deixados no local mas são oriundos de outras regiões. “Um dia flagrei um carroceiro deixando sacos de lixo. E ele disse que não se importava por largar ali porque era longe da sua casa. É um problema muito sério”, lamentou ela, que mora quase em frente ao “lixão” improvisado.

Segundo o diretor da Divisão de Limpeza e Coleta do DMLU, Rodrigo Chies, a presença do lixo nas ruas é permanente já que ocorrem coletas diárias. Em função da dimensão da cidade, o recolhimento dos resíduos é feito três vezes por semana em cada ponto. No domingo não há coleta. Assim, há um pré-calendário que é informado aos moradores. Chies reconhece que há dois fatores agravantes. O primeiro é o horário do descarte. Muitas vezes o recolhimento está programado para à tarde e os moradores deixam o lixo no início da manhã na rua. Assim, há casos em que os sacos acabam sendo remexidos e ficam espalhados. Outro empecilho é o descarte irregular. “Há pontos em que essa situação é frequente, como no bairro Partenon. É um trabalho de conscientização da população, mas de longo prazo”, avaliou. Neste caso, o recolhimento não pode ser feito pelas empresas contratadas, mas por equipes próprias do DMLU.

A expectativa é que com a substituição gradual na cidade pelo sistema de contêineres, com a coleta mecanizada, este tipo de problema seja reduzido. Uma vez que o lixo é armazenado dentro das estruturas e pode ser colocado a qualquer momento. Atualmente, o sistema já funciona no Centro, na Cidade Baixa e parte dos bairros Menino Deus, Bom Fim e Moinhos de Ventos. A expectativa para 2014 é dobrar a área de abrangência.


Bookmark and Share

Fonte: Mauren Xavier / Correio do Povo







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.