Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
23ºC
Amanhã
15º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/12/2013 08:09 - Atualizado em 05/12/2013 09:16

PF combate rede de contrabando de cigarros e roubo de cargas no RS

Operação Carrara foi deflagrada em nove municípios gaúchos

Meio milhão de cigarros foi apreendido<br /><b>Crédito: </b> Polícia Federal / Divulgação / CP
Meio milhão de cigarros foi apreendido
Crédito: Polícia Federal / Divulgação / CP
Meio milhão de cigarros foi apreendido
Crédito: Polícia Federal / Divulgação / CP

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira a Operação Carrara de combate ao contrabando de cigarros e roubo de cargas. Agentes devem cumprir 12 mandados de prisão, 29 de busca e apreensão e quatro conduções coercitivas nos municípios de Porto Alegre, Porto Lucena, Porto Xavier, Porto Vera Cruz, Santana do Livramento, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Uruguaiana e Viamão. 

A Operação – coordenada pela PF em Santana do Livramento – teve início em junho de 2013 e mapeou a estrutura de duas organizações criminosas. Uma delas é voltada para a internalização no território brasileiro de milhares de maços de cigarro de origem paraguaia. A outra, especializada no roubo de cargas de contrabando, que por serem ilegais, impossibilitam a investigação por parte das policias.

O objetivo da ação é desarticular toda a estrutura dos grupos, formados por fornecedores, transportadores e distribuidores de cigarros, e por assaltantes de cargas ilegais; e coletar provas para confirmar o envolvimento dos suspeitos nas atividades ilícitas.

Em menos de seis meses de investigação, 16 pessoas foram presas em flagrante pelo transporte de meio milhão de maços de cigarros, apreendidos juntamente com 12 veículos e dois caminhões em oito abordagens policiais. A estimativa é que mais de dois milhões de reais tenham sido retirados do grupo entre mercadorias e veículos. A PF identificou as principais rotas utilizadas pelos criminosos para evitar a fiscalização das autoridades e distribuir a mercadoria para abastecer diversos pontos do estado, inclusive a região metropolitana de Porto Alegre.

Levantamentos indicaram que os cigarros de origem paraguaia ingressavam no Rio Grande do Sul pela fronteira com a Argentina, através do Rio Uruguai, em embarcações que atracavam em pequenos portos clandestinos. Posteriormente, as cargas eram transportadas por via rodoviária em carros de passeio e caminhões até centros de distribuição no estado e também abasteciam o mercado uruguaio.

Mais de 100 policiais federais participam da Operação Carrara, que está vinculada à Operação Sentinela e teve o apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Brigada Militar na fase de investigação. Os investigados poderão ser processados por formação de quadrilha, contrabando, roubo, porte de arma e corrupção de menores, entre outros.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.