Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
13º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/12/2013 09:30 - Atualizado em 05/12/2013 09:42

Ataque contra Ministério da Defesa deixa 25 mortos no Iêmen

Seis médicos estão entre as vítimas

Um atentado suicida contra o Ministério da Defesa do Iêmen, seguido por ataque armado ao local, deixou pelo menos 25 mortos na manhã desta quinta-feira. O ataque ao amplo complexo ministerial acontece após uma série de atentados repentinos contra militares e funcionários do governo no momento em que o país lutar para concluir uma difícil transição política.

Acredita-se que o ataque tenha sido realizados pela Al-Qaeda na Península Arábica, grupo Washington considera mais perigoso braço da rede jihadista, embora nenhum grupo tenha assumido a autoria da ação. "Pelo menos 20 pessoas morreram no ataque", disse o Ministério em breve comunicado.
 
"Um carro cheio de explosivos, dirigido por um suicida, abriu caminho pela entrada oeste do complexo ministerial", afirmou um oficial da área de segurança. "Ele foi seguido por outro carro, cujos ocupantes abriram fogo contra o complexo de prédios." Outras fontes informaram que os homens estavam armados com rifles de assalto, granadas de mão e granadas propelidas por foguete.

O Ministério informou que os homens armados ocuparam o Hospital da Defesa, que fica no interior do complexo, após a explosão, mas que forças de segurança haviam reconquistado o controle do edifício. Num ataque aparentemente coordenado, forças de segurança foram alvo de disparos vindos da parte de fora do complexo, afirmou um membro das forças de segurança. Nuvens de fumaça saíam do local, que fica numa extremidade do bairro Baba al-Yaman.

O Iêmen passa por uma difícil transição política desde que o presidente Ali Abdullah Saleh foi derrubado em fevereiro de 2012, após um ano de violentos protestos contra seu governo de 33 anos.  A transição deve culminar numa nova Constituição e abrir o caminho para eleições parlamentares e presidenciais previstas para fevereiro de 2014, mas ainda enfrenta muitos obstáculos. Há crescentes demandas pela separação da região sul do país, que já foi independente, além dos confrontos entre rebeles xiitas e extremistas sunitas no norte. 

Seis médicos estão entre os 25 mortos 

Seis médicos, dentre eles um venezuelano e dois filipinos, estão entre os 25 mortos no atentado suicida seguido por um ataque armado contra o Ministério da Defesa do Iêmen na capital do país, Sanaa.  Fontes médicas e de segurança disseram também que entre os mortos há três médicos iemenitas e cinco pacientes, dentre eles um juiz. Todos estavam num hospital localizado no interior do complexo ministerial, que foi o local mais atingido pelo atentado.

Bookmark and Share


Fonte: AFP







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.