Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/12/2013 19:36 - Atualizado em 05/12/2013 19:55

Argentina cria comitê policial para evitar saques

Iniciativa tem o objetivo de evitar a propagação da violência no país

Argentina cria comitê policial para evitar saques<br /><b>Crédito: </b> STR / NA / AFP / CP
Argentina cria comitê policial para evitar saques
Crédito: STR / NA / AFP / CP
Argentina cria comitê policial para evitar saques
Crédito: STR / NA / AFP / CP

Um comitê de coordenação das forças policiais argentinas foi criado nesta quinta-feira para impedir tentativas de saques nos subúrbios de Buenos Aires e evitar a propagação da violência, após os eventos ocorridos em meio a uma greve da polícia na província de Córdoba.

A criação do chamado Comando de Operações Preventivas para a periferia foi decidida "após a violência registrada em Córdoba, e tem apenas fins preventivos", declarou o secretário de Segurança Sergio Berni. Trata-se de "um comando unificado com as polícias estaduais e federais, para coordenar as ações na província de Buenos Aires", explicou.

Na quarta-feira, cerca de três mil policiais cruzaram os braços por mais de 24 horas, devido ao conflito por demandas salariais, até a assinatura de um acordo com o governo provincial.  A ausência de policiais nas ruas provocou uma onda de saques e roubos que terminou com a morte de duas pessoas e centenas de feridos.

Segundo Berni, nos últimos dias foram registrados nos arredores de Buenos Aires "vários cortes de eletricidade, e os vândalos e oportunistas aproveitaram a situação". Grande parte dos muitos bairros da periferia de Buenos Aires, onde vivem 10 milhões de pessoas, estão sem eletricidade e água corrente desde segunda-feira, quando uma tempestade com ventos fortes derrubou árvores e postes de iluminação.

Alejandro Granados, ministro da Segurança da província de Buenos Aires, que definiu a criação do comando junto com Berni, admitiu à rádio La Red que "há ameaças de saques nas redes sociais", mas insistiu que o governo está em alerta e vai agir "com toda a firmeza necessária".

Na Argentina há um crescimento da tensão social devido, em grande parte, a problemas econômicos, com grupos que aproveitam a situação para roubar supermercados e casas. Na semana passada, 50 pessoas foram presas em duas tentativas de saques na cidade de Rosário, a 310 quilômetros de Buenos Aires.

Bookmark and Share

Fonte: AFP







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.