Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
19º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

07/12/2013 10:49 - Atualizado em 07/12/2013 11:41

Interdição de terminal do Salgado Filho gera impacto reduzido, dizem farmácias

Anvisa proibiu desembarque de produtos farmacêuticos em função da falta de um PPCI

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditar parcialmente o terminal de cargas do Aeroporto Internacional Salgado, em Porto Alegre, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul (Sinprofar-RS), Paulo Roberto Kopschina, descartou risco de desabastecimento no setor. Conforme o empresário, apenas novas redes que estão se instalando no Rio Grande do Sul possuem Centros de Distribuição (CDs) aqui, o que pode dificultar o serviço. Os outros conglomerados possuem CDs em todos os estados, o que facilita o transporte terrestre.

Conforme a Infraero, o local não pode receber qualquer tipo de produto farmacêutico. A Anvisa não liberou a Autorização de Funcionamento de Estabelecimento e, por isso, materiais comprados por farmácias e drogarias, como remédios, cosméticos e insumos, não poderão desembarcar no terminal de Porto Alegre enquanto o impasse não se resolver.

Ainda conforme a Infraero, esses itens correspondem a, no máximo, 5% do movimento do setor de cargas do Salgado Filho. A estatal sustentou que o Plano de Prevenção Contra Incêndios (PPCI) está na Prefeitura de Porto Alegre aguardando liberação. A falta do documento motivou a interdição.

Bookmark and Share


Fonte: Jerônimo Pires / Rádio Guaíba







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.