Correio do Povo

Porto Alegre, 21 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
18º 27º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/12/2013 19:53 - Atualizado em 10/12/2013 20:00

Prefeitura da Capital aceita caminhonete como compensação ambiental

Ministério Público pede contrapartidas efetivas como plantar mudas e comprar áreas verdes

A Justiça determinou que Porto Alegre deixe de aceitar compensações ambientais que não beneficiem o meio ambiente. Por meio de um inquérito civil, o Ministério Público (MP) identificou que o Executivo aceitou tesouras, motosserra, serrotes, um caminhão e até uma caminhonete como forma de compensação. A promotoria entende que o corte de árvores, por exemplo, deve ser compensado com plantação de mudas ou aquisição de áreas verdes, mas nunca com prestação de serviços, como também identificou o MP.

Na ação, o órgão pedia também a anulação parcial do decreto municipal que alterou os critérios de compensação ambiental para empreendimentos públicos ou privados. A promotora sustenta que o ordenamento foi flexibilizado em prejuízo do meio ambiente. Também havia pedido a anulação do que foi compensado e não levou em conta a contrapartida para o beneficio ecológico.

Nesses dois pontos, no entanto, o judiciário não aceitou os argumentos do MP. A promotora Ana Marchesan já adiantou que vai recorrer para tentar fazer com que a justiça atenda os pedidos. Em abril, a Rádio Guaíba divulgou, com base em uma apuração do MP, que a prefeitura de Porto Alegre abriu mão de plantar árvores para compensar o corte de 40 unidades no Parque da Harmonia, retirados para a duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira-Rio. Em vez de plantar 798 mudas, a Secretaria Municipal de Obras (Smov) propôs e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) aceitou o pagamento de R$ 40 mil.

No mesmo dia, a Prefeitura divulgou um comunicado confirmando, a partir de então, a realização de compensações ambientais referentes a obras da Copa apenas com o replantio de árvores - e não em troca de valores, mesmo que a legislação municipal permita.


Bookmark and Share


Fonte: Samuel Vettori/Rádio Guaíba







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.