Correio do Povo

Porto Alegre, 18 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
22ºC
Amanhã
19º 26º


Faça sua Busca


Notícias > Economia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

17/12/2013 12:48 - Atualizado em 17/12/2013 13:01

Canoas perde segunda posição no PIB gaúcho para Caxias

FEE divulgou levantamento referente a 2011

O município de Canoas perdeu a segunda posição no Produto Interno Bruto (PIB) gaúcho para Caxias do Sul. O principal motivo, segundo o economista Jefferson Colombo, da Fundação de Economia e Estatística (FEE), que nesta terça-feira apresentou os dados do PIB dos Municípios do Rio Grande do Sul referentes a 2011, foi o desempenho negativo da atividade de refino de petróleo, a mais importante atividade industrial do município. Pelotas (8ª) e Passo Fundo (9ª) cresceram acima da média do Estado. As duas cidades ultrapassaram Santa Cruz do Sul (10ª) no ranking das maiores economias gaúchas.

Segundo Colombo, os dez maiores municípios são baseados na indústria e em serviços. Em 2011, as taxa de crescimento de Porto Alegre atingiu 6%, Caxias do Sul (8,1%), Rio Grande (5,3%), Gravataí (5,8%), Pelotas (19,2%), Passo Fundo (9,8%) e Santa Cruz do Sul (4,7%). Com crescimento positivo, no entanto inferior à média do Estado, aparece Novo Hamburgo com 2,8%. Conforme Colombo, a lista das dez maiores economias do Rio Grande do Sul inclui ainda os municípios de  Canoas (-13,9%) e Triunfo (-9,1%) que apresentaram queda nominal no PIB, em 2011.

“A queda de Canoas e Triunfo se deve à conjuntura do mercado internacional, em especial à evolução dos preços do petróleo”, ressaltou. Com relação ao PIB per capita, o economista destacou que o maior segue sendo o de Triunfo (R$ 227.536,90), devido as atividades do polo petroquímico. Em segundo lugar, aparece Pinhal da Serra (R$ 87.256,68) e Muitos Capões (R$ 68.111,02). Na outra ponta, o PIB por habitante é menor nos municípios de Caraá (R$ 7.285,49), Alvorada (R$ 7.853,42) e Itati (R$ 8.549,93).

De acordo com Colombo, em termos de volume, o Estado apresentou, em 2011, um desempenho bastante positivo, com o PIB crescendo 5,1%. O setor agropecuário foi o principal destaque, com crescimento de 18,7%. O setor industrial cresceu 2,8%, e o de serviços, 4,5%. Já em preços correntes, ou seja, em valores nominais, o PIB estadual evoluiu a uma taxa de 4,4%, com a agropecuária, a indústria e o setor serviços tendo crescido a taxas de 9,9%, -4,4% e 7,1% respectivamente. “As atividades da agropecuária e dos serviços foram as que apresentaram um maior desempenho no ano, se considerados preço e volume”, acrescentou.

O estudo mostrou que 360 municípios gaúchos (72,6%) registraram crescimento superior ao do Estado, e 136 (27,4%) apresentaram desempenho inferior, dos quais 40 (8,1%) com taxas negativas. Os municípios de Coqueiro Baixo (69,9%), Boa Vista do Sul (58,6%), Nova Bréscia (56,1%), Santa Cecília do Sul (48,8%) e Faxinal do Soturno (47,5%) foram os cinco que tiveram maior crescimento do PIB no Rio Grande do Sul em 2011.

Bookmark and Share


Fonte: Cláudio Isaías / Correio do Povo





» Tags:Economia PIB


O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.