Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Transporte Público

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

18/12/2013 08:58 - Atualizado em 18/12/2013 09:17

Rodoviários vão recorrer do arquivamento de denúncia contra Carris

Câmara de Vereadores irá se reunir com empresa na sexta-feira

O presidente da Comissão de Dissídios do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, Alceu Weber, promete recorrer da decisão do Ministério Público do Trabalho (MPT) de arquivar a denúncia contra a Companhia Carris Porto-Alegrense (Carris) sobre a demissão de funcionários por justa causa. Ele alega que ainda não foi informado da medida tomada pelo procurador do Trabalho, Ivo Eugênio Marques. O representante do MPT alegou que a empresa atendeu as exigências constitucionais para as demissões.

Weber destacou que a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de Porto Alegre irá se reunir, na tarde da sexta-feira, com o presidente da Carris, Sérgio Zimmermann. O objetivo é verificar possíveis abusos nas demissões. As dispensas foram causadas porque, segundo a empresa, os cobradores fraudavam o sistema de bilhetagem eletrônica, faturando cerca de R$ 2 mil por mês utilizando cartões de isentos.

O procurador classificou como graves os atos cometidos pelos profissionais. Ele lembrou que a ação dos cobradores acarretam em pressão para o aumento das tarifas do transporte público. Após a decisão de demitir os cobradores, os trabalhadores realizaram um protesto bloqueando a garagem da empresa.

Protesto dos Rodoviários 

Em novembro, a Comissão de Rodoviários da empressa pediu, em protesto, esclarecimentos quanto às demissões. Segundo o delegado sindical da Carris, Alceu Weber, os 42 funcionários não receberam explicações convincentes nem provas da fraude que ocasionou as demissões.

Na época, os funcionários ingressaram no MPT/RS com pedido de mediação. Em função do protesto, 19 ônibus foram alvo de vandalismo. Sete deles tiveram as chaves quebradas na ignição. Doze carros que saem na madrugada para buscar os motoristas e cobradores em casa não puderam sair da garagem.

ATP fala em mau uso dos cartões

O ex-presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) Enio Roberto dos Reis afirmou que não existe fraude no TRI, mas o mau uso de cartões de isenções. Segundo ele, dos 300 mil cartões de gratuidade, apenas 81 foram cassados pela ATP. Reis explicou que as empresas realizam o controle diário do sistema, cruzando dados para coibir abusos.

Com informações do repórter Jerônimo Pires


Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.