Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

19/12/2013 19:01 - Atualizado em 19/12/2013 19:14

Padrasto de Joaquim é indiciado pela morte do menino

Criança desapareceu de sua casa em Ribeirão Preto em novembro

O consultor de negócios Guilherme Raymo Longo, de 28 anos, é considerado pela Polícia Civil de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, como o responsável pela morte do menino Joaquim Ponte Marques. Longo era padrasto da criança e foi ouvido nesta quinta-feira na Delegacia de Investigações Gerais (DIG). De lá saiu indiciado por homicídio triplamente qualificado.

Já a mãe de Joaquim, a psicóloga Natália Mingoni Ponte, 29, foi inocentada de qualquer participação na morte e sumiço do filho. Joaquim, que morreu aos 3 anos, desapareceu de sua casa em Ribeirão Preto em 5 de novembro e o corpo foi localizado no Rio Pardo, em Barretos, na região norte do Estado, cinco dias depois.

A Polícia Civil trabalhava com a hipótese de que o menino, que fazia tratamento contra diabetes, tivesse sido morto com uma dose exagerada de insulina. A falta de provas tem sido a maior dificuldade para elucidar a morte dele. Exames realizados no corpo de Joaquim não detectaram excesso de insulina, mas policiais alegam que isso era esperado porque o hormônio desaparece pouco tempo após ser aplicado.

Bookmark and Share


Fonte: AE





» Tags:Morte Geral


O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.