Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
23ºC
Amanhã
18º 27º


Faça sua Busca


Notícias > Economia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

20/12/2013 09:51 - Atualizado em 20/12/2013 09:56

Banco Central projeta inflação de 5,6% em 2014

Expectativa de 5,8% para este ano foi mantida

A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 5,8% este ano. A estimativa consta no Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente pelo Banco Central (BC). Essa é a mesma estimativa divulgada em setembro. Para 2014, a estimativa para a inflação passou de 5,7% para 5,6%. Em 2015, a previsão é que a inflação fique em 5,4%. Essas projeções são do cenário de referência, elaborado com base na taxa básica de juros, a Selic, no atual patamar (10% ao ano) e o dólar a R$ 2,35.

O BC também divulgou estimativas do cenário de mercado, em que são usadas projeções de analistas de instituições financeiras para a taxa Selic e câmbio. Nesse caso, a inflação, este ano, também deve ficar em 5,8%. Para 2014, a estimativa também foi ajustada de 5,7% para 5,6%. Em 2015, a inflação cai para 5,3%, de acordo com esse cenário.

Todas as estimativas para a inflação estão acima do centro da meta que é 4,5% e têm margem de dois pontos percentuais. Ou seja, o limite superior é 6,5%. Cabe ao Banco Central perseguir a meta de inflação. O principal instrumento que influencia a atividade econômica e, por consequência, a inflação, é a taxa Selic.

Com a alta da inflação no país, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC aumentou a taxa Selic seis vezes seguidas este ano. Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Bookmark and Share

Fonte: Agência Brasil







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.