Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
28ºC
Amanhã
19º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

23/12/2013 14:20

Irmandade Muçulmana anuncia greve de fome de mais de 450 presos no Egito

Protesto de grupo deposto do poder neste ano ocorre contra más condições de detenção

A Irmandade Muçulmana egípcia anunciou nesta segunda-feira que mais de 450 presos islamitas, incluindo pessoas próximas ao presidente deposto Mohamed Mursi, iniciaram uma greve de fome contra as más condições de detenção. “Mais de 450 membros da Irmandade Muçulmana presos políticos e próximos a Mursi iniciaram uma greve de fome para denunciar o tratamento desumano na prisão”, anunciou pelo Twitter o grupo, reprimido severamente pelo poder atual.

“Muitos presos políticos da Irmandade Muçulmana têm proibidas as visitas de familiares, a assistência jurídica, os cuidados médicos e (moram) em celas superlotadas e insalubres”, acrecenta a nota. Entre os que iniciaram esta greve de fome estão Esam al Arian, número dois do partido da Liberdade e Justiça (PLJ), braço político da Irmandade Muçulmana, Mohamed Beltagi, um ex-parlamentar, e Jairat al Shater, que era considerado o verdadeiro 'homem forte' da confraria.

Após o golpe de julho passado, que depôs o presidente islamita, o novo poder nomeado pelo exército reprimiu de forma sangrenta os manifestantes pró-Mursi, particularmente desde 14 de agosto, quando policiais e soldados mataram centenas de partidários, ao dispersar um protesto no Cairo. Desde então, mais de mil manifestantes morreram.

Bookmark and Share

Fonte: AFP







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.