Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
15º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

27/12/2013 21:34 - Atualizado em 27/12/2013 21:52

Família de Ana Paula pensa em festa para receber ativista

Bióloga deve chegar em Porto Alegre na manhã deste sábado após ser presa na Rússia

Bióloga deve chegar em Porto Alegre na manhã deste sábado após ser presa na Rússia<br /><b>Crédito: </b> Igor Podgorny / AFP / CP
Bióloga deve chegar em Porto Alegre na manhã deste sábado após ser presa na Rússia
Crédito: Igor Podgorny / AFP / CP
Bióloga deve chegar em Porto Alegre na manhã deste sábado após ser presa na Rússia
Crédito: Igor Podgorny / AFP / CP

A família e amigos da ativista Ana Paula Maciel, 31 anos, estão prontos para recebê-la na manhã deste sábado, quando ela desembarca em Porto Alegre de um voo vindo da Rússia, onde ficou presa após um protesto do Greenpeace no Ártico.

A mãe, Rosângela, está ansiosa pela chegada. “Não sabemos como ela vai chegar, se estará muito cansada. Estão todos prontos. Qualquer coisa, ligamos e podemos até fazer uma festa”, comentou, dizendo que está aliviada pela libertação da bióloga. “Já havia ocorrido outras vezes, mas agora foi diferente, teve uma luta por trás e um desfecho feliz”, afirmou a mãe.

Para Rosângela, a filha conseguiu chamar a atenção para a sua causa, e espera que o episódio sirva para ajudar a defesa do meio ambiente. Nem mesmo a comemoração de Réveillon está programada, já que os parentes querem saber como Ana Paula vai se sentir e o que vai decidir. Mas a virada de ano deve ocorrer em Porto Alegre. “Quem vai comandar é ela”, adiantou a mãe, lembrando que a filha estava no frio da Rússia e vai estranhar o calor de mais de 40 graus da Capital.

O retorno de Ana Paula ocorre cem dias após a manifestação dela e de outros colegas do Greenpeace contra a exploração de petróleo no Ártico. Ela e os colegas obtiveram o visto de saída da Rússia, depois de terem a anistia aprovada pelo parlamento do país. “Estou ansiosa por retornar à minha terra, mas não se pode falar em final feliz, enquanto o Ártico continuar derretendo, a Amazônia se reduzindo, os oceanos se envenenando”, disse.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.