Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
16º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/12/2013 23:41 - Atualizado em 30/12/2013 23:46

Recém-nascido abandonado é encaminhado a abrigo em Lajeado

Juiz acatou pedido do MP para acolhimento institucional da criança, batizada de Vicente

Juiz acatou pedido do MP para acolhimento institucional da criança, batizada de Vicente<br /><b>Crédito: </b> Deoli Graff/Especial CP
Juiz acatou pedido do MP para acolhimento institucional da criança, batizada de Vicente
Crédito: Deoli Graff/Especial CP
Juiz acatou pedido do MP para acolhimento institucional da criança, batizada de Vicente
Crédito: Deoli Graff/Especial CP

O juiz do Juizado da Infância e Juventude, Luis Antônio Johnson acatou, nesta segunda-feira, o pedido do Ministério Público de acolhimento institucional do menino encontrado abandonado na noite do último sábado. A criança foi deixada na área de entrada de um edifício na esquina da avenida Benjamin Constant com a rua Irmando Weissheimer, no bairro Montanha, na cidade de Lajeado.

Após receber alta do Hospital Bruno Born, pois apresenta boas condições de saúde, o bebê foi encaminhado ao abrigo Trezentos de Gideon, no bairro Conservas. O prazo de permanência no local é de cerca de 15 dias, quando o menino deve ser adotado pela primeira pessoa da lista de espera da comarca de Lajeado.

Johnson pede que a mãe o procure para que a adoção seja facilitada. “Não temos informações de quem é a genitora e se tem conhecimento sobre o caso. Solicito que a mãe me procure em qualquer lugar. Caso ela diga que quer dar a criança em adoção irá abreviar o processo para que uma pessoa habilitada possa receber o bebê”, apelou. Mesmo com a apresentação no Fórum, há crime previsto por abandono de incapaz.

No caso de a mãe ou o pai aparecerem e solicitarem a guarda, Johnson ressaltou que o processo terá continuidade. “A decisão judicial se sobrepõe, mas eles têm o direito de defesa. Caso for a vontade de não dar a criança em adoção se deverá respeitar o devido processo legal, mas a decisão judicial não é possível adiantar”, salientou.

Acolhendo pedido do Ministério Público, também foi determinado o registro provisório, que poderá ser modificado em eventual processo de adoção. O nome, escolhido por integrantes do Conselho Tutelar, é Vicente. O Conselho Tutelar do município realizou o levantamento em todos os hospitais da região para descobrir sobre o nascimento de Vicente. No entanto, segundo a conselheira Rejane Junqueira, nenhum registro foi encontrado. O Conselho trabalha desde sábado à noite visitando os hospitais, pessoalmente ou por contato telefônico, para ver se havia nascido uma criança de aproximadamente 3,6 quilos nos últimos dias.

O menino mede 49 centímetros, é moreno claro e possui cabelo castanho liso. Quando foi encontrado, ainda tinha o selo do cordão umbilical. Informações podem ser repassadas ao Conselho Tutelar de Lajeado pelo telefone 9865-7430.


Bookmark and Share

Fonte: Deoli Gräff/Correio do Povo





» Tags:Geral Lajeado


O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.