Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 03/01/2014
  • 12:46
  • Atualização: 13:16

Cães e gatos são vítimas de atropelamento na BR 448

Cerca metálica foi colocada na Rodovia do Parque para evitar mortes

  • Comentários
  • Mauren Xavier / Correio do Povo

Na manhã desta sexta-feira uma cena chamou a atenção dos motoristas que trafegavam pela BR 448 – a recém- inaugurada Rodovia do Parque – em Canoas, na região Metropolitana. Um cão de grande porte corria pela estrada, na altrua do bairro Rio Branco, e, algumas vezes, passava rente aos veículos. Em uma tentativa de retirar o animal do risco iminente de ser atropelado ou provocar um acidente, a equipe de uma ambulância parou no acostamento.

Enquanto chovia fraco, os dois funcionários buscaram segurar o animal, que assustado corria de um lado para o outro. Com a passagem de um caminhão, o cão consegui passar pelos dois homens e correr no sentido contrário da rodovia. Sem controlar o sentimento de preocupação e agonia, o técnico de enfermagem Juliano Scherer desabafou: “Não sei se ele vai conseguir durar muito tempo na rodovia”. O colega de equipe Roberto Eibs comentou que ao levarem um paciente de Novo Hamburgo para Porto Alegre, por volta das 7h40min, avistaram o animal. Ao retornarem, como o cachorro ainda estava ali, pensaram em levá-lo até um lugar seguro. “Foi uma pena não conseguirmos segurá-lo. Ele estava muito agitado”, afirmou.

O episódio porém não é isolado, bem pelo contrário. Desde que a rodovia foi inaugurada em 20 de dezembro, no mínimo seis cães morreram atropelados. Para tentar evitar atropelamentos, inclusive de pedestres que também passam pela estrada, o Departamento Nacional de de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e a Prefeitura de Canoas colocaram uma cerca metálica na margem da rodovia. A proteção está sendo instalada aos poucos, mas contemplará todo o trecho da BR 448 no município.

Apesar de recém-instalada, a cerca tem diversos buracos. Um dos pontos com mais de 1,5 metro de altura. De acordo com o coordenador de Bem-Estar Animal de Canoas, Cristiano Moraes, com a remoção de famílias da região, alguns cães e gatos foram abandonados. Além disso, aqueles que levaram os animais para as novas moradias nem sempre têm o hábito de deixá-los no pátio.

Nas primeiras semanas de utilização, ele comentou que já foi identificado um ponto considerado crítico na rodovia. Localizado no bairro Mato Grande, onde há saída da rodovia do Parque para o interior de Canoas, a presença de animais é grande. “Diante da situação, iniciamos nesta semana o cadastramento dos animais de rua e domésticos localizados até 200 metros da rodovia”, destacou. Em seguida, será promovida um mutirão de castração, auxiliando futuramente na redução da população animal de rua. Até julho cerca de mil cães e gatos serão castrados.

Condutor desvia de cão e provoca primeiro acidente 

Inaugurada pela presidente Dilma Rousseff  em 20 de dezembro, a BR 448 registrou três dias depois o primeiro acidente. Uma colisão envolvendo três carros ocorreu no Km 18, sentido Sapucaia do Sul-Porto Alegre. O condutor de uma Montana, com placas de São Leopoldo, freou bruscamente para não atropelar um cão que atravessava a estrada. 

Bookmark and Share


TAGS » Geral, Animais, BR 448