Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
14º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

03/01/2014 17:04 - Atualizado em 03/01/2014 17:34

Canoas contrata equipe para evitar ocupação próxima à Rodovia do Parque

Monitoramento é considerado importante porque um grupo tentou invadir área no Parque do Delta do Jacuí

A prefeitura de Canoas contratou uma equipe de vigilância especializada para evitar a possível ocupação de famílias em trechos da BR 448, a Rodovia do Parque. A fiscalização também conta com o apoio da Brigada Militar (BM), Polícia Civil, Guarda Municipal e da equipe de Fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SMDUH). O monitoramento é importante porque logo após a inauguração, no dia 20 de dezembro, um grupo tentou ocupar uma área no Parque do Delta do Jacuí, próximo à rodovia.

Segundo a titular da SMDUH, Jociane Gasparetto, as ações de fiscalização são fundamentais porque as invasões são iminentes e extremamente rápidas. “Tradicionalmente, há ocupação das margens das rodovias federais em todo o País. Neste caso, a preocupação é maior porque coloca em risco a vida das pessoas e as condições do Parque, que é de proteção ambiental”, explicou a secretária.

Para viabilizar a construção da rodovia foi promovido um grande trabalho social e de remoção de famílias que moravam na região do dique no bairro Rio Branco. Ao todo, serão 600 famílias retiradas. Deste total, 263 já estão nas casas definitivas, 90 nos abrigos de passagem e o restante ainda espera a remoção. O morador Sebastião Francisco é um dos que espera a saída do bairro Rio Branco. Ele reside com a família quase às margens da rodovia. “A última previsão é para o final de fevereiro. Enquanto isso, seguimos esperando”, afirmou.

Sobre o perfil dos invasores, a responsável pela secretaria destacou que muitas pessoas vêm de outros bairros de Canoas ou de outros municípios. “Eles ocupam as áreas proibidas e assim tentam entrar no programa de habitação promovido pelo governo”, explicou Jociane, ressaltando que o trabalho com a comunidade do entorno da rodovia começou há três anos.

Para manter o monitoramento das margens da rodovia foi instalada uma cerca metálica. E, em breve, o acesso às margens serão bloqueadas por portões. “Queremos dificultar o acesso à rodovia e evitando possíveis acidentes”, explicou. O alerta é grande porque era comum a travessia pela área onde atualmente está a BR pelos moradores para chegarem ao rio.

Em relação ao controle de invasões, a população também pode ajudar. A prefeitura destinou o telefone 153 para receber informações sobre irregularidades nas regiões de preservação e diques.


Bookmark and Share

Fonte: Mauren Xavier / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.