Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
13º 28º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/01/2014 16:31 - Atualizado em 04/01/2014 16:45

Novo Laboratório contra lavagem de dinheiro entrará em atividade no RS

Ministério da Justiça pretende expandir a implantação das unidades para todos os estados

Novo Laboratório contra lavagem de dinheiro entrará em atividade no RS <br /><b>Crédito: </b> PF/Divulgação CP
Novo Laboratório contra lavagem de dinheiro entrará em atividade no RS
Crédito: PF/Divulgação CP
Novo Laboratório contra lavagem de dinheiro entrará em atividade no RS
Crédito: PF/Divulgação CP

Novas unidades do Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD) serão instaladas no país em 2014. A meta da Secretaria Nacional de Justiça (SNJ), do Ministério da Justiça, em Brasília, é de chegar a 43, contemplando todos os estados. Uma das unidades ficará a cargo da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, sendo vinculada ao Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos. No RS, o Ministério Público do Estado já dispõe de um LAB-LD desde 2009.

Segundo o coordenador do Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro, do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) da SNJ, Roberto Zaina, a proposta é implantar laboratórios modelos para a aplicação de soluções de análise tecnológica em grandes volumes de informações e para a difusão de estudos sobre o tema. A motivação de criação do LAB-LD se originou da observação dos órgãos participantes da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla). As investigações de casos de lavagem de dinheiro ou corrupção envolviam quebras de sigilo bancário de inúmeras contas, sigilos telefônico e fiscal, durante grandes períodos.

O secretário da SNJ, Paulo Abrão, destaca o cerco à lavagem de dinheiro e aos bens adquiridos de forma ilícita. “Novas tecnologias para cruzamento de dados e acordos internacionais, inclusive com países que hospedam paraísos fiscais, estão quebrando a espinha dorsal do crime”, ressalta. “Algo que é praticado no mundo associado à corrupção e até mesmo ao terrorismo”, afirma. “É um instrumento que se expande cada vez mais e confirma o seu potencial”, elogia. Estes laboratórios, salienta Abrão, realizam um trabalho de análise de informação de natureza cadastral, bancária, fiscal, contábil, patrimonial e telefônica e servem de apoio às autoridades durante o processo penal.

A eficiência do LAB-LD pode ser medido por seus resultados. Segundo dados da Ministério da Justiça, nos últimos três anos, foram analisados mais de mil casos e identificados mais de R$ 18 bilhões em recursos com indícios criminosos. Em 2013, a Enccla completou dez anos de criação. A principal característica da Rede-Lab é o compartilhamento de experiências e técnicas para uma análise mais profunda de dados financeiros e identificação dos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção, crime organizado e contra a administração pública.

Em agosto do ano passado, o Correio do Povo já havia antecipado que o LAB-LD entraria em operação na Polícia Civil, provavelmente no primeiro semestre deste ano. Na época, o chefe de Polícia, delegado Ranolfo Vieira Júnior, destacou a importância da unidade para a investigação de lavagem de dinheiro e no combate às organizações criminosas, como as quadrilhas ligadas ao tráfico de drogas. “É uma tecnologia de Primeiro Mundo”, destacou o chefe de Polícia.

Todos os laboratórios compõem a Rede-Lab, atuando na análise de dados, especialmente as informações oriundas de sigilos bancário, telefônico e fiscal. Também de documentação contábil, entre outros. Esta estratégia busca a identificação de atividades ilícitas, o combate à lavagem de dinheiro e à corrupção, ajudando na recuperação dos valores desviados ilegalmente.


Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.