Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 06/01/2014
  • 15:41
  • Atualização: 15:50

Sargento é indiciado por homicídio pela morte de policial em Alvorada

Agente da Polícia civil foi atingido por disparo em frente a um hospital

  • Comentários
  • Lucas Rivas / Rádio Guaíba

O sargento da Brigada Militar (BM), cuja pistola disparou e provocou a morte de um policial civil no dia 8 de dezembro, em Alvorada, na Região Metropolitana, foi indiciado por homicídio com dolo eventual (quando se assume o risco de matar), prática de tortura e fraude processual. O último crime se deu em função de ele ter apresentado uma outra arma e não a que foi utilizada na morte do policial.

Além dele, um outro sargento foi indiciado pelo crime de tortura, informou o delegado Maurício Barcellos. A investigação buscou elucidar a morte do agente da Delegacia de Capturas Marcos Kaefer, de 43 anos. O inquérito foi concluído nesta segunda-feira e chega ainda hoje à Justiça.

Conforme o delegado Barcellos, antes da morte do policial civil, os dois sargentos teriam agredido dois suspeitos de um outro crime cometido na zona Norte de Porto Alegre, dentro de uma ambulância, e por isso foram incriminados por tortura. Após a chegada do veículo no hospital de Alvorada, uma nova discussão ocorreu entre os PMs e um dos suspeitos. Em seguida, segundo o inquérito, houve o disparo acidental que atingiu o policial civil.

Bookmark and Share