Correio do Povo

Porto Alegre, 29 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
10ºC
Amanhã
13º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

08/01/2014 14:52 - Atualizado em 08/01/2014 15:00

Trabalhadores de CFCs avaliam greve no sábado

Categoria reivindica piso salarial de R$ 1,7 mil, vale alimentação de R$ 15 e auxílio creche

 Os trabalhadores dos Centros de Formação de condutores (CFCs) do Rio Grande do Sul poderão paralisar as atividades por tempo indeterminado. No sábado, a categoria realiza uma assembleia no auditório da Fetag, às 18h, para analisar a contraproposta do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do RS (Sindicfc/RS). De acordo com o presidente dos Sindicato dos Empregados Autônomos no Comércio do Rio Grande do Sul (Seaacom/RS), José Providel, os trabalhadores reivindicam um piso salarial de R$ 1.700, vale alimentação no valor de R$ 15,00 e auxílio creche. “A primeira proposta da patronal foi de um piso de R$ 1.300 o que não agradou a categoria”, comentou.

De acordo com o presidente do Seaacom, os instrutores práticos e teóricos categoria A e B recebem um salário de R$ 1.201 e os C, D e E o piso de R$ 1.210. Conforme Providel, a assembleia de sábado terá a presença de funcionários da Capital, de Santo Ângelo, Paso Fundo, Santa Maria, Rio Grande e Pelotas.

Segundo o presidente do Sindicfc/RS, Edson Luis da Cunha, foi apresentado a categoria um percentual de reajuste entre 15% e 17%. “Fizemos uma contraproposta e acreditamos que não haverá a paralisação dos serviços no Estado”, ressaltou.

Para Cunha, diversas categorias de trabalhadores no Rio Grande do Sul o e no país não receberam um índice de reajuste como os trabalhadores que atuam nos CFCs. De acordo com Cunha, os 273 centros de formação são responsáveis pelo emprego de 9.640 trabalhadores. “Realizamos o atendimento de 57 mil condutores por mês em todo o Estado”, explicou.

Em nota, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RS) informou que não vai se manifestar neste momento sobre a reivindicação dos trabalhadores e vai aguardar o andamento das negociações entre o sindicato dos trabalhadores e a direção do Sindicf/RS.


Bookmark and Share

Fonte: Cláudio Isaías / Correio do Povo





» Tags:Geral

O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.