Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 17/01/2014
  • 18:57
  • Atualização: 19:01

Após 12 anos, Estado volta a registrar caso de raiva felina

Gato infectado mordeu mulher em Passa Sete, na Serra

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Após 12 anos, o Estado volta a regisrar um caso de raiva felina. Em dezembro, no município de Passa Sete, na Serra um gato mordeu uma gestante. Depois do ocorrido, o animal agressor morreu e foi confirmado o diagnóstico para raiva animal. A mulher recebeu atendimento médico e profilaxia completa antirrábica, antes de apresentar qualquer sintoma, e exames confirmaram que ela está imunizada contra o desenvolvimento da doença.

Esse foi o primeiro caso de raiva em felino em área rural no Rio Grande do Sul desde 2002. Em meio urbano a doença não é registrada em animais domésticos há mais de 20 anos e em humanos, não há casos confirmados há 33 anos.

Em razão do registro, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) lançou um alerta sobre a importância de intensificar as ações de prevenção e controle da doença.

A partir da detecção, teve início o Protocolo Técnico para Raiva Animal. Técnicos do CEVS se deslocaram para a região, desencadeando as ações pertinentes, em conjunto com os técnicos da coordenadoria regional e do município. O alerta epidemiológico emitido pelo CEVS foi repassado a todos os municípios do Estado, para que intensifiquem as ações de vigilância ambiental e epidemiológica.

Como medidas preventivas da doença, em humanos e em cães e gatos, a recomendação é para que seja praticada a guarda responsável dos animais, com promoção de cuidados sanitários e higiênicose identificação, assim como vacinações preventivas, incluindo a antirrábica.

Bookmark and Share