Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
27ºC
Amanhã
19º 26º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

18/01/2014 17:02 - Atualizado em 18/01/2014 17:14

Uso de cota de transporte dos senadores gaúchos chega a R$ 541 mil

Senado revela que Paim, Ana Amélia e Simon mantêm perfil de gastos de 2012

Senado revela que Paim, Ana Amélia e Simon mantêm perfil de gastos de 2012<br /><b>Crédito: </b> Waldemir Barreto / Agência Senado / CP
Senado revela que Paim, Ana Amélia e Simon mantêm perfil de gastos de 2012
Crédito: Waldemir Barreto / Agência Senado / CP
Senado revela que Paim, Ana Amélia e Simon mantêm perfil de gastos de 2012
Crédito: Waldemir Barreto / Agência Senado / CP

Em 2013, os três senadores gaúchos usaram pouco mais de meio milhão de reais com a chamada Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceaps). A soma dos gastos dos três com a cota totaliza R$ 541.803,90. Entre eles, o que apresentou a maior utilização da verba foi o senador Paulo Paim (PT), cujos os gastos totalizam R$ 350.395,31 no ano. O valor é superior ao que gastaram juntos, os senadores Ana Amélia Lemos (PP), e Pedro Simon (PMDB). Ana Amélia usou R$ 111.988,38, e Simon, R$ 79.420,21. Os dados estão disponíveis no Portal Transparência do Senado Federal.

Na comparação com o ano anterior, os três senadores pelo RS mantiveram o perfil de valores, com pequenas variações. Em 2012, Ana Amélia havia utilizado R$ 117.082,14 de cota, R$ 44.886,52. O peemedebista, que nos dois anos apresentou os menores gastos, segue utilizando a Ceaps quese que exclusivamente para o pagamento de suas passagens aéreas.

A Ceaps é uma das verbas extras recebidas pelos senadores brasileiros, e que se somam ao subsídio mensal de cada um, que é de R$ 26.723,13. A Cota para o Exército da Atividade Parlamentar é composta pela soma de duas verbas mensais a que eles têm direito: a verba indenizatória e a verba de transporte aéreo.

A verba indenizatória, de R$ 15 mil por mês, é destinada a cobrir os custos com locomoção, manutenção de escritórios, gastos com combustíveis, telefones, gráficas e contratação de consultorias. A verba de transporte aéreo varia de acordo com o estado. Ela equivale a cinco trechos de ida e volta entre capital e estado de origem do senador e Brasília, com base na tarifa cheia.

Para o Rio Grande do Sul, o valor é de R$ 20.886,60 mensais. No total, cada senador gaúcho tem à sua disposição via Ceaps R$ 430.639,20 ao ano. Não é incomum que um senador una os gastos, sem seguir a divisão entre passagens aéreas e outras despesas, ou que use como referência o limite anual de despesa. Assim, se gasta menos do que R$ 35.886,60 em um mês, compensa em outros, com despesas superiores.

Confira os valores:




Bookmark and Share


Fonte: Flávia Bemfica / Correio do Povo







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.