Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 22/01/2014
  • 15:14
  • Atualização: 15:32

Carlos Araújo diz que PDT vive fase de ajustamento desde a morte de Brizola

Ex-deputado estadual e um dos fundadores, retornou ao partido em 2013

Carlos Araújo é ex-deputado estadual e um dos fundadores, retornou ao partido em 2013 | Foto: Ricardo Giusti

Carlos Araújo é ex-deputado estadual e um dos fundadores, retornou ao partido em 2013 | Foto: Ricardo Giusti

  • Comentários
  • Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

A inauguração da estátua em homenagem a Leonel Brizola, nessa manhã, na Capital, mobilizou um grande contingente de pedetistas, desde o presidente nacional dao partido Carlos Lupi, passando pelo atual ministro do Trabalho, Manoel Dias, até os líderes locais da legenda. Entre eles, um dos fundadores do PDT, o ex-deputado estadual Carlos Araújo, que voltou ao partido no ano passado após 13 anos desfiliado.

Para Araújo, a morte de Leonel Brizola, em junho de 2004, ainda surte efeito na sigla, que busca se reencontrar. Para superar o que chama de crise, o ex-deputado defende que os pedetistas tenham paciência e disposição.

• Inaugurada estátua de Leonel Brizola na Capital

“Sempre que um líder de um partido morre, o partido sofre uma crise. Demora tempo a se ajustar. O PDT está vivendo esta fase de ajustamento, de reencontro de seu caminho. Com percalços, com dificuldades, que são naturais pela perda de seu grande líder. Temos que ter paciência e também muita disposição de luta”, afirmou o ex-marido da atual presidente da República, Dilma Rousseff.

Carlos Araújo comentou ainda a pré-candidatura de Lasier Martins ao Senado pelo PDT. Araújo afirmou que não sabe exatamente quais as posições políticas do jornalista, afirmando que a postura dele na televisão tendia para a centro-direita.

“O Lasier é um homem de posições políticas que a gente não sabe direito quais são. Na sua postura na televisão, era sempre mais de centro-direita. Hoje eu não sei como ele está se comportando. Mas de qualquer forma o partido decidiu que ele é o candidato, vamos apoiá-lo”.

Carlos Araújo deixou o PDT em 2000, junto com Dilma Rousseff e outras lideranças como Sereno Chaise, só retornando em 2013. Naquela oportunidade, Alceu Collares disputou o segundo turno das eleições municipais à Prefeitura da Capital, perdendo para Tarso Genro (PT).

Bookmark and Share


TAGS » Política, PDT