Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 23/01/2014
  • 18:39
  • Atualização: 10:02

Aumenta procura por atendimento psicossocial em Santa Maria

Proximidade de aniversário da tragédia fez movimento quase triplicar

  • Comentários
  • Danton Júnior / Correio do Povo

A proximidade do dia 27 de janeiro fez com que aumentasse a procura pelo serviço de atendimento psicossocial oferecido aos familiares das vítimas do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria. Segundo a coordenadora Patrícia Binato, 25 pessoas foram atendidas na última segunda-feira, enquanto que a média diária era de dez pacientes. Na próxima segunda-feira, a tragédia que matou 242 pessoas completa um ano.

“Com todos os meios de comunicação falando sobre o incêndio, a família acaba revivendo tudo isso”, afirma Patrícia. “Eles estão mais abalados, o que não aconteceu durante Natal e Ano-Novo, quando as pessoas tendem a ficar mais com a família”, acrescenta. De acordo com ela, pelo menos 12 familiares que jamais haviam buscado o serviço procuraram atendimento durante esta semana. “Tem muita gente que ainda não procurou ajuda e não quer falar sobre isso. Cada um assimila de uma certa forma”, acrescenta. De acordo com ela, o que muitos familiares procuram é simplesmente desabafar sobre a perda do familiar.

O acolhimento de Atenção Psicossocial de Santa Maria é gratuito e está disponível diariamente das 8h às 20h. As equipes contam com profissionais de enfermagem, psicologia, medicina e técnicos em enfermagem. O serviço é aberto à qualquer pessoa que possa estar em quadro de sofrimento mental em virtude do incêndio ocorrido em janeiro do ano passado. Os telefones para atendimento são (55) 3219-2333 e (55) 9167-4026. O Caps onde os atendimentos presenciais são feitos está localizado na rua Tuiuti, nº 1026, em Santa Maria.

Bookmark and Share