Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 24/01/2014
  • 07:46
  • Atualização: 07:59

Rodoviários avaliam possibilidade de operação padrão no final da manhã

Sindicato espera reunião com MP para comunicar decisão de greve

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Após a decisão de entrar em greve a partir da próxima segunda-feira, o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre se reuniu nesta manhã e avalia a possibilidade de realizar uma operação padrão no final desta manhã. O presidente da comissão de greve, Alceu Weber, destacou que a categoria espera ser chamada pelo Ministério Público (MP) para comunicar oficialmente sobre a decisão de paralisação. Se isso não ocorrer, deverá ocorrer uma manifestação já nesta sexta.

“Algumas coisas estão sendo discutidas, como uma operação padrão no final da manhã. Para não criar tumulto, não fizemos no começam da manhã. Nesta primeira hora da manhã é o momento em que o trânsito é maior. Se a nossa intenção fosse causar o caos, faríamos agora. Por isso retardamos esse encontro, ainda na esperança de que o Ministério Público nos chame agora pela manhã para que possamos fazer o comunicado oficial da greve. Queremos conduzir essas coisas”, declarou à Rádio Guaíba.

Os rodoviários querem definir junto ao MP a porcentagem da frota que irá para a rua na segunda-feira. Eles querem que apenas 30% dos ônibus circulem na Capital, já o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) considera esse número muito baixo. Alceu Weber destacou que os rodoviários aceitam rodar com 100% da frota apenas se for decretado passe livre enquanto seguir o impasse.

“Nós colocamos duas situações. A primeira é que aceitamos rodar em 100% se o prefeito colocar o passe livre até que haja uma definição da nossa reposição salarial. O segundo ponto seria de operar em 30% porque estamos no verão, a frota foi reforçada com veículos maiores em relação ao ano passado. Na há necessidade de colocar 50% ou 60% porque já está diferente a situação”, avaliou.

Categoria quer aumento de 14%

A categoria pede aumento salarial de 14%, reajuste no vale alimentação, adicional de risco de vida e redução da jornada de trabalho para 36 horas semanais. Em 2013, o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre pediu reajuste de 20% e levou 7,5%, incluindo o índice inflacionário. O aumento real foi de 1,5%.

Em nota, o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) informou que propôs a reposição integral da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no período de 1º de fevereiro de 2013 a 31 janeiro de 2014. O índice definitivo, porém, só deve ser publicado em meados de fevereiro. O Seopa havia recebido prazo até esta quinta para reajustar a oferta.

O Seopa sustentou que é difícil alterar a proposta devido à “falta de definições sobre a tarifa de ônibus”. Além da reposição da inflação, a entidade patronal ofereceu a renovação de benefícios vigentes como passe livre gratuito, quinquênio, vale-alimentação no valor de R$ 16,00 e subsídio do plano de saúde.

Bookmark and Share