Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 27/01/2014
  • 19:30

Mulher fica acorrentada em frente ao Fórum até conseguir advogado para o filho

Dona de casa sustenta que homem foi preso por engano

  • Comentários
  • Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Após passar a manhã e a tarde acorrentada em frente ao Fórum Central de Porto Alegre, a dona de casa Rosângela Gonçalves conseguiu, por meio de um advogado, solicitar a soltura do filho dela. Rosângela sustenta que o jovem Jonatan Gonçalves Santos, 26 anos, foi preso por engano. Apelidado como Zoreia, o jovem, segundo a mãe, foi confundido com um assaltante e assassino de mesmo nome.

O pedido de soltura vai ser analisado, antes, pelo Ministério Público. Se for aceito, o MP deve protocolar ação para análise da Justiça. A tendência é de que a 2ª Vara do Juri se manifeste a partir de amanhã. O pedido leva em conta o depoimento de uma testemunha que disse que o jovem foi preso por engano. Ela era irmã de uma vítima. No entanto, durante o transcorrer do processo, a testemunha retirou o depoimento.

A Vara de Execuções Criminais (VEC) de Porto Alegre analisou o processo e confirmou a versão defendida pela defesa (sobre o que disse a testemunha). O órgão entende, porém, que ainda há falta de provas para sustentar a soltura. Além disso, o Judiciário fala que outros relatos confirmaram a participação do jovem no crime.

Ao fim do expediente, Rosângela Gonçalves soltou as correntes, mas garantiu voltar a se acorrentar a partir da manhã desta terça até que haja uma decisão favorável da Justiça. O jovem está preso desde outubro e chegou a ser transferido para a Penitenciária de Charqueadas.

Bookmark and Share


TAGS » Polícia